VER-O-FATO: EM BARCARENA - Mulher ajoelha e apela: "Helder Barbalho, venha aqui, pelo amor de Deus, as pessoas estão morrendo"

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

EM BARCARENA - Mulher ajoelha e apela: "Helder Barbalho, venha aqui, pelo amor de Deus, as pessoas estão morrendo"


Cinco denúncias enviadas diretamente ao Ver-o-Fato. Cinco apelos às autoridades, até de crianças, pedindo ajuda. Gritos desesperados de socorro. São famílias moradoras do Bairro Industrial, em Vila do Conde, no município de Barcarena, onde o abandono e o descaso fixaram residência. 

Por meio do intrépido The Otaciano, essas pessoas gravaram um vídeo, cada qual relatando o próprio sofrimento. No bairro, sem água, poluído pela multinacional gigante do caulim, Imerys, que nada faz para reparar seus crimes ambientais na região, o pedido de socorro é endereçado diretamente ao governador Helder Barbalho.

No vídeo (acima), o primeiro que divulgaremos, Ruth Helena denuncia que a água que sai das torneiras "está só caulim, cheia de óleo", enquanto ela, os familiares e vizinhos, sofrem com problemas de saúde. E pior: sem ao menos ter o direito de beber água limpa. A que sai das torneiras é fétida.

"Eu não tenho, nós aqui não temos, condições de comprar água mineral para beber", afirma. E se ajoelha, implorando a interferência do governador do Estado.

Os próximos vídeos iremos divulgar amanhã. E também são apelos patéticos, de uma população desassistida, massacrada pela poluição da Imerys. E a prefeitura de Barcarena, o que faz?

Para variar, nada.



Um comentário: