VER-O-FATO: DIREITOS VIOLADOS - Empresa Amazonas Serviços, terceirizada da Caixa Econômica no Pará, não paga empregados

terça-feira, 13 de agosto de 2019

DIREITOS VIOLADOS - Empresa Amazonas Serviços, terceirizada da Caixa Econômica no Pará, não paga empregados


Dezenas de trabalhadores da Amazonas Serviços de Limpeza e Comercio de Equipamentos Eletrônicos Ltda  - terceirizada da Caixa Econômica Federal (CEF) - denunciam uma série de ilegalidades praticadas pela empresa no Pará e Amapá. Contratados há três meses para serviços gerais nas agências da CEF, os trabalhadores só receberam até agora metade do salário, não viram até agora a cor do vale alimentação e, pior ainda, sequer tiveram a carteira de trabalho assinada.

"Estamos vivendo uma situação dramática, semelhante a trabalho escravo", desabafa um empregado, pedindo para não ter o nome divulgado. Segundo ele, a empresa Amazonas, que é maranhense, além de não honrar seus compromissos trabalhistas ainda ameaça demitir quem for para a imprensa denunciar a violação de direitos que ela comete. 

"Pedimos que o Ver-o-Fato, com sua credibilidade jornalística, divulgue a nossa situação para que as autoridades, principalmente o Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá (MPT) tome urgentes providências. Não aguentamos mais tanta exploração e descaso", emenda outra funcionária.

De acordo com informações repassadas ao Ver-o-Fato, a Caixa Econômica Federal lavou as mãos para o problema, porque alega que paga a Amazonas Serviços em dia e não tem nada a ver com a terceirizada nesse quesito. Engana-se a Caixa, porque é a imagem do órgão federal que está em jogo. Se ela contrata quem viola as leis trabalhistas, então a CEF é também responsável pelo problema.

Os trabalhadores também criticam o Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Asseio Conservacão Higiene Limpeza e Similares do Estado do Pará (Sinelpa), que acusam de nada ter feito para resolver o problema. "Esse sindicato é omisso e até para falar com alguém de lá é uma dificuldade", desabafa uma trabalhadora. 

O Ver-o-Fato também tentou obter explicações do Sinelpa sobre o caso, mas não obteve sucesso.  O telefone  3226-3195, citado no endereço da entidade, chama insistentemente sem que ninguém atenda. Também tentamos, sem resultado positivo, falar com alguém da Amazonas.


"Trabalhamos pra passar fome ao mesmo tempo. Isso é  muita  crueldade com a gente. Temos família e as contas pra pagar. A Amazonas só  paga nosso salário de pedaço e é a maior  humilhação", diz outra funcionária. 

Daqui há pouco mais informações. Aguardamos posicionamento da Amazonas Serviços, Caixa Econômica e do Sinelpa. 




7 comentários:

  1. Bem feito. Vote no MITO. Vem ai mais "uma medida econômica" para acabar com o que restou da CLT.

    ResponderExcluir
  2. acabou esse esquerdopatismo de trabalho análogo de escravidão. Se não quer trabalhar larga que há milhares precisando trabalhar de graça mesmo

    ResponderExcluir
  3. ... logo se vê que o blog é sensacionalista, pois mesmo sem ter o contraponto da informação dada junto à assessoria de comunicação da empresa citada, publicou a matéria. "JORNALISMO"? Faz-me rir... Eu como leitor só vi ataques de mimizentos à empresa... não consigo acreditar que "característica de trabalho análogo à escravidão" estivesse sendo praticada logo em agencias da CAIXA, logo uma agencia amplamente visada e de notoriedade nacional. Claro que isso é apenas chilique de pessoas que não querem trabalhar... se não se agrada peça para sair.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idiota, não sabe o que falar.vai lá ficar no meu lugar para ganhar menos de meio salário ao final do mês. E RECEBENDO EM ATRASO .

      Excluir
  4. Vc trabalhar lá ? Não ! Né. O problema que apenas uma pessoa para agência enormes,com carga horária reduzida,salário reduzido.O que era feito antes em 8h de serviço tem que ser feito em 4h ,então querido não é chilique não. Não sei de vc sabe ,mais tem funcionário (terceirizado)que ganha apenas 400 no fim do mês. ENTAO SEU LEITOR BURRO NAO VENHA FALAR MERDA SEM CONHECER A REALIDADE.SE VC QUIZER MINHA VAGA ,TE DOU , MAIS NAO VALE RECLAMA.

    ResponderExcluir
  5. Vc trabalha lá? Não né! Então não venha falar Merda,Uma pessoa que trabalha 4h fazendo de tudo dentro de uma agência, aliás agencias enormes.,para chegar ao fim do mês ganhar 390 reais,vc vim falar que chilique.Me polpa e se polpe,e muito fácil apontar a realidade do outro se vc não está lá,na pele dele sentindo tudo que ele está sentido.Vc quer minha vaga?te dou! Só que quando vc receber seus direitos atrasados não reclame.Por que pessoas como vc só olhar para o proprio umbigo.Nojento esse seu comentário, o convite está feito venha trabalhar no meu lugar,aí vc vai vê se chilique,petista doente.

    ResponderExcluir