VER-O-FATO: PRAIA DO FAROL - Homens da prefeitura destroem calçada e multam empresário que invadia espaço público

terça-feira, 23 de julho de 2019

PRAIA DO FAROL - Homens da prefeitura destroem calçada e multam empresário que invadia espaço público

Os trabalhadores cumpriram a determinação do prefeito e "desprivatizaram" a praia
O empresário Paulo Lima, proprietário de restaurante na praia do Farol e que havia "privatizado" trecho do local ao construir uma passarela de concreto na areia para acesso de banhistas ao comércio dele, foi multado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente  (Semma) por crime ambiental, e pela Secretaria de Urbanismo (Seurb), por construção irregular.

Durante a manhã e tarde de ontem, homens das duas secretarias estiveram na praia e lavraram autos de infração e multa contra Lima, enquanto trabalhadores quebravam a calçada irregular que invadia o espaço público. 

A ordem para a retirada da calçada partiu do prefeito Zenaldo Coutinho, que ficou irritado ao saber no sábado, por matéria do Ver-o-Fato, que o empresário, embora notificado sobre a ilegalidade, não havia demolido a passarela, agindo como se a praia fosse uma extensão de seus negócios. 

É bom ficar de olho aberto. Tanto em Mosqueiro como em Belém, onde "donos do pedaço" fazem e acontecem, agindo como autênticos donatários de capitanias hereditárias. 


5 comentários:

  1. Falta o prefeito dar uma verificada no acesso a Praia Grande em que uma parte da praia está sendo privatizada por uma família que fechou o acesso à rampa.

    ResponderExcluir
  2. Não é só em Mosqueiro, mas em toda Belém, que os espaços e vias públicas estão sendo tomados por obras irregulares ou tomados ao bom proveito particular de ambulantes e/ou comerciantes que fazem o que bem querem com as mesmas. Há situações em que simplesmente nos parece que o poder público fecha os olhos para o problema!

    ResponderExcluir
  3. Amigos, as praias de Mosqueiro já foram privatizadas há muito tempo pelo som automotivo que também ocupa espaços. A poluição sonora flagrante, abusiva e criminosa, impede a frequência de famílias que buscam na ilha uma opção saudável de lazer. Os verdadeiros donos das praias são os proprietários de som automotivo que expulsam famílias e disseminam a poluiçao

    ResponderExcluir
  4. Rapaz, tal situação lembrou Fortaleza. Os barraqueiros da praia do Futuro privatizaram por completo as areias e até a beira do mar. Ainda bem que os blogueiros daqui tem força. Parabéns pela mobilização e a ação da prefeitura. Antes tarde do que a praia do futuro.

    ResponderExcluir
  5. Homens da prefeitura demuliu uma calçada de acesso à praia para cadeirantes

    ResponderExcluir