VER-O-FATO: OUSADIA - CCA assume massacre de 57 em Altamira e diz que avisou autoridades sobre ameaças

terça-feira, 30 de julho de 2019

OUSADIA - CCA assume massacre de 57 em Altamira e diz que avisou autoridades sobre ameaças

Desde maio passado o CCA havia declarado guerra à facção do CV no presídio de Altamira  


Apontada pelas autoridades como responsável pelo massacre de 57
presidiários na cadeia de Altamira, na manhã de segunda-feira (29), a facção criminosa Comando Classe A divulgou comunicado nas redes sociais assumindo a autoria das mortes no Centro de Recuperação, que considera como sua “matriz”, onde a organização foi fundada.

“Deixamos claro a todo criminoso paraense que nós estamos em guerra com esses caras do CV (Comando Vermelho), devido toda sua covardia e pilantragem que eles vêm fazendo contra nós e contra nossos amigos e companheiros dentro do nosso estado”, declara o CCA na postagem com muitos erros de português.

Segundo a facção, dentro da cadeia de Altamira, “os lixos do CV ameaçavam matar nossos irmãos CCA frequentemente, então, em cima dessa palhaçada deles, de desacreditar do crime, nós decidimos dar um fim em todos esses falsos criminosos... Aonde foi pro facão mais de 50 lixos do CV, ficando agora no sistema de Altamira somente CCA e o crime neutro que é legal pra nós”.

O CCA também deixa claro na postagem que o CV jamais vai ter paz no estado, porque foi responsável pelo início da guerra entre as facções no Pará e agora vai ter que se segurar.

No comunicado, o CCA afirma que as autoridades do sistema penitenciário do Pará tinham conhecimento de todas as ameaças “desses falsos criminosos contra nós do CCA e ficaram de braços cruzados”. E avisa: “agora não adianta vir nos reprimir, porque não vamos aceitar”. 

Por fim, a facção alerta que "vai eliminar" qualquer membro do CV que for colocado na cadeia ou na Delegacia de Altamira.



Um comentário:

  1. Acho que o índice de criminalidade caiu por conta dos acordos de lideres dessas facções. Mas agora com esses acordos desfeitos, moradores das periferias das grandes cidades do Pará estão amedrontados. E o pior, querem acertar quem está na linha de frente da segurança, como nós sargentos, cabos e soldados. Foram cutucar os bichos com vara curta.

    ResponderExcluir