VER-O-FATO: MULHERES DE VILA DO CONDE - "Nós estamos contaminadas, nós estamos morrendo, e ninguém faz nada"

terça-feira, 23 de julho de 2019

MULHERES DE VILA DO CONDE - "Nós estamos contaminadas, nós estamos morrendo, e ninguém faz nada"


É desabafo e ao mesmo tempo um dramático pedido de socorro, o que estas mulheres fazem em vídeo endereçado ao Ver-o-Fato. Elas, todas sustentáculos de suas famílias, residem em Vila do Conde, no Bairro Industrial, na poluída e quase irrespirável Barcarena.

O município, faz tempo, foi transformado na "casa da mãe joana" das multinacionais que, sob as trombetas do "progresso" e "desenvolvimento", produzem catástrofes ambientais e sociais na região, enquanto enchem seus bolsos e acionistas de dinheiro. 

Poderia ser tudo diferente se essas empresas explorassem as riquezas do Pará, mas aqui deixassem parte dos bilhões de dólares que recebem, recolhendo impostos que poderiam gerar benefícios sociais ao mesmo tempo em que investiriam na preservação e recuperação do meio ambiente que elas degradam. 

A  famigerada Lei Kandir, contudo, impede a cobrança de impostos ao desonerar as exportações de minérios, abundantes - até quando? - em solo paraense, deixando o Estado à míngua, enquanto em Brasília, na Câmara Federal e Senado, discute-se o sexo dos anjos e abobrinhas legislativas.

"Aqui, nós estamos tomando água contaminada, o nosso ar está contaminado e o solo também está contaminado. Está tudo contaminado, inclusive nós, seres humanos", diz um trecho do vídeo gravado pelo intrépido The Otaciano. 

Uma das mulheres afirma que elas já estão com os resultados dos exames de metais pesados no organismo, que comprovam a contaminação. E enfatiza: "estamos contaminadas, estamos morrendo. É cabelo caindo, é coceira, é umas placas pretas que aparecem nas pessoas e somem, as crianças não crescem".

Elas denunciam que as autoridades "não fazem nada". E resumem a ópera de horror: "não estamos pedindo ajuda, não. Estamos pedindo socorro".

E aí, qual autoridade tira o traseiro da cadeira e faz alguma coisa por Vila do Conde, em Barcarena?


Nenhum comentário:

Postar um comentário