VER-O-FATO: ATUALIZAÇÃO - 55 mortos dentro de presídio no confronto entre facções criminosas; 16 decapitados

segunda-feira, 29 de julho de 2019

ATUALIZAÇÃO - 55 mortos dentro de presídio no confronto entre facções criminosas; 16 decapitados


É um número assustador. Em conversa agora há pouco com o Ver-o-Fato, o superintendente do Sistema Penal, Jarbas Vasconcelos, informou que a contagem atualizada é de 55 mortos, sendo 16 decapitados. Os demais morreram sufocados, durante confronto entre as organizações criminosas Comando Vermelho (CV) e Comando Classe A (CCA), na manhã desta segunda-feira, no Centro de Recuperação Regional de Altamira, no sudoeste do Pará. Vasconcelos acabou de pousar em Altamira, para tomar várias providências. 

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra cabeças de presos decapitados sendo atiradas em um canto do presídio. Um dos presos pisa em uma delas, enquanto outro filma a grotesca cena.  O Ver-o-Fato, em respeito a seus leitores, não divulgará esse vídeo. Dois agentes penitenciários, mantidos reféns dos presos, foram liberados após negociações. 

Vasconcelos explicou que o local incendiado e onde ocorreu a matança é um containner usado no Pará desde algum tempo para abrigar presos e feito de material inflamável. "Lá havia 311 presos e não se pode dizer existir superlotação", disse o superintendente, acrescentando que uma nova unidade prisional, construída com verbas de contrapartida da Norte Energia - responsável pela usina de Belo Monte - será brevemente utilizada pelos detentos do município.

Um gabinete de emergência será montado em Altamira para acompanhar a situação, disse Vasconcelos, que viajará ainda hoje para aquela cidade em companhia do secretário de Segurança, Uálame Machado. Esta é maior matança em presídios do Pará e também uma das maiores já ocorridas no país na briga por poder entre facções.

O anexo 112, onde ocorreu a matança, foi incendiado por uma das facções durante o confronto. Um policial militar gravou um vídeo (veja, acima), no momento em que se pode ouvir gritos e muitos tiros de PMs, para evitar a fuga dos presos.


Segundo a Susipe, internos do bloco A, onde estão custodiados presos de uma organização criminosa invadiram o anexo onde estão internos de um grupo rival. Posteriormente, a sala foi trancada e os presos atearam fogo no local. A fumaça invadiu o anexo, matando dezenas de presos.



Presos divulgaram em grupos nas redes sociais terem matado "Sandro do Rebojo", que seria líder do CV no município.

Aguarde novas informações.



2 comentários:

  1. Fim de mundo 🌎 só Deus pra salvar nosso universo.

    ResponderExcluir
  2. nesse ponto é fica claro do nível de humanidade do nosso judiciário. Pois, por exemplo, uma pessoa que chegou em cargo público, por mais corrupto que seja não merece ser levado para um antro desse. No máximo, o aceitável é prisão domiciliar

    ResponderExcluir