VER-O-FATO: 57 MORTOS - Susipe atualiza números e transfere 46 envolvidos; outros 10 irão para presídios federais

segunda-feira, 29 de julho de 2019

57 MORTOS - Susipe atualiza números e transfere 46 envolvidos; outros 10 irão para presídios federais

Nova contagem de vítimas da carnificina em Altamira, esta manhã. Segundo o Gabinete de Gestão da Segurança Pública, já chega a 57 o número de mortos no confronto entre integrantes do Comando Classe A (CCA) e do Comando Vermelho (CV), dentro do Centro de Recuperação Regional de Altamira. 

Ao mesmo tempo, foi determinada a transferência imediata de 46 custodiados da Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) envolvidos no confronto. Dos 57 detentos mortos, 16 foram decapitados. Dez dos 16 identificados como líderes das facções criminosas que comandaram o ato irão para o regime federal, conforme tratativas realizadas entre o governador Helder Barbalho e o ministro da Justiça, Sergio Moro. O restante será redistribuído pelos presídios do Estado.


Foi montada uma unidade de atendimento médico e psicológico às famílias dos presos na entrada do presídio para o momento de confirmação dos nomes. Por ordem do Gabinete de Gestão, os familiares foram os primeiros a ter acesso à listagem. A Polícia Militar permanece com efetivo do Grupo Tático Operacional (GTO) dentro da unidade prisional desde às 10h, momento em que a matança foi controlada.

O grupo, formado pelo titular da Susipe, Jarbas Vasconcelos; secretário de Estado de Segurança Pública (Segup), Uálame Machado; pelo comandante geral da Polícia Militar, Cel. Dilson Jr.; e pela diretora do CRTA, Patrícia Abucater, passou a tarde em Altamira, definindo as ações posteriores ao ocorrido, no sentido de evitar possíveis retaliações em outros ambientes prisionais. Duas guarnições da PM de Santarém foram enviadas ao município para garantir o reforço na segurança pelas próximas semanas.

Técnicos e peritos do Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves também foram enviados de Belém ao presídio, na tarde desta segunda, para iniciar os trabalhos de identificação. A remoção foi iniciada e os corpos serão encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Altamira.


Um comentário:

  1. É como diz a televisão , a maior chacina de todos os tempos no sistema penal do Pará. Pobre governador Helder Barbalho! Nem bem sentou na cadeira e já carrega duas chacinas e dezenas de mortes de agentes de segurança no primeiro semestre de 2019, e inicia o segundo semestre com uma carnificina em uma prisão. Deve ser terrível ser governador em um estado inseguro e com um presidente que só atrapalha!

    ResponderExcluir