VER-O-FATO: VIOLÊNCIA - Somos um país de bárbaros

segunda-feira, 10 de junho de 2019

VIOLÊNCIA - Somos um país de bárbaros

Sabe aquela ideia do brasileiro cordial? Esqueça. Isso ficou num passado distante. Somos um país de bárbaros. Matamos e morremos a cada ano com saldo maior que de muitas guerras declaradas pelo mundo afora.

Os números de 2019 do Atlas da Violência provam o que dizemos. Os assassinatos com armas de fogo cresceram 6,8% entre 2016 e 2017. Uma farra sanguinolenta.

Em 2017, 65.602 mil pessoas foram mortas no Brasil — um crescimento de 4,2% em relação ao levantamento anterior — sendo que 47.510 mil (72,4%) foram mortas por tiros. 

Um festival de horrores. Detalhe: tudo isso sob a vigência do estatuto do desarmamento. Ou seja, o problema não está na lei, mas no desrespeito que se nutre por ela.

5 comentários:

  1. E a grande confirmação dessa falsa cordialidade é o caminho construído para a implantação de uma monarquia miliciana, com a colaboração da farsa à jato.

    ResponderExcluir
  2. E tu não crítica a liberação de armas de fogo pelo presidente facista?
    Após isso podemos debater!Pois um país que um presidente facista arma o povo pois têm um presidente que merece e por isso essas mortes são justificadas!

    ResponderExcluir
  3. Com certeza esse quadro vai piorar,com a liberação de armas de fogo pelo presidente facista.
    Isso é que tem que ser dito o resto é blá blá blá blá!

    ResponderExcluir
  4. A agenda do presidente e a morte
    Mais armas = morte
    Menos educação = morte
    Previdência p os pobres = morte
    Cada um por si no trânsito = morte
    Ninguém pensa na vida!

    ResponderExcluir
  5. É sobre o nosso "presidente", os nossos "nobres deputados estaduais" deram um ttítulo pra fazer média. E o mais covarde, com medo de dar a cara a tapa, concederam a "Grande comenda" por meio de voto secreto. Impressionante!

    ResponderExcluir