VER-O-FATO: PACAJÁ - Prefeitura atrasa salários de servidores, incha de temporários e vereadores se calam

sábado, 15 de junho de 2019

PACAJÁ - Prefeitura atrasa salários de servidores, incha de temporários e vereadores se calam

"Chico Tozetti": atrasos prejudicam Pacajá
Servidores públicos do município de Pacajá, no sudeste paraense, procuraram novamente o Ver-o-Fato para denunciar os constantes atrasos no pagamento de seus salários, acusando o prefeito Francisco Rodrigues Oliveira, conhecido por "Chico Tozetti", de realizar uma gestão desastrosa, além de inchar a prefeitura de temporários.

De acordo com esses servidores - alguns dos quais preferem não se identificar, temendo perseguições e represálias -, o descaso em Pacajá do atual prefeito é tamanho que o reflexo negativo da gestão dele é sentido no comércio. "Se a prefeitura não paga nossos salários, nós não podemos comprar e nem pagar nossas dívidas. Isso é um transtorno financeiro para nós e para a própria economia local", desabafa um deles.

Por outro lado, os vereadores, que se dizem representantes do povo, não abrem a boca para nada, porque estão alinhados politicamente com "Chico Tozetti" e fazem tudo o que ele manda. O sindicato dos servidores municipais tem cobrado soluções do prefeito, mas na prática ele nada faz.

Como fiscal da lei, o Ministério Público assumiu o protagonismo da luta e pressiona os vereadores - não é de hoje - para que eles exijam do prefeito  a regularidade no pagamento dos salários. A última reunião, chamada de audiência pública, ocorreu em novembro do ano passado. O resultado, porém, foi um relatório pífio e deturpado. Com medo do prefeito, os vereadores transformaram o relatório numa carta de elogios.

Improbidade



Além dos salários atrasados, a prefeitura também virou reduto de temporários. No dia 10 passado, o Ministério Público abriu inquérito civil para apurar o caso. O MP fez as contas e constatou que 20% dos funcionários da prefeitura foram admitidos sem concurso público. O próprio portal da transparência do município diz que existem 1680 funcionários vinculados à prefeitura. Dessas lotações, 343 são de contratos temporários. 

Para a promotoria, que investiga essas contratações, a situação pode caracterizar o crime de improbidade administrativa. A prefeitura já foi notificada sobre a instauração do inquérito. Ela tem 15 dias para apresentar seus motivos para ter contratado tanta gente, se não paga em dia nem os próprios servidores concursados.

Aliás, o Ver-o-Fato, que não conseguiu falar com o prefeito - cujo telefone sempre dá fora da área de serviço - está aberto às explicações do gestor. 

  

5 comentários:

  1. Quem quer ver a bagunça que nos vivemos é só andar pelas ruas do nosso município,e um descaso so

    ResponderExcluir
  2. A cidade acreditol no candidato,no entanto o prefeito ñ fez nada do que foi prometido,município está as trasas ruas esburacadas lixo pra todos os lados

    ResponderExcluir
  3. A propria rua da prefeitura esta um caos. Ninguem mais aguenta tanta poeira. Os moradores vivem de portas batidas por conta da poeira,porque dentro de casa não fica nada limpo. Carro pipa ninguem ver mais, e o prefeito muito menos. E quando aparece so anda de carro com vidros fechados no ar condicionado pra nao pegar a poeira.

    ResponderExcluir
  4. Você deposita toda confiança nu gestor e ele te decepiciona estamos abandonados por todos veriadores nem se fala calam a boca. Tem razão ganham ótimo salário.

    ResponderExcluir
  5. É um grande descaso isso, depois que esse tal prefeito entrou a cidade vide um descaso, nem na cidade ele mora mais, ouvir dizer até que ele tem um emprego fora da cidade, outros dizem que ele já comprou até postos de gasolina depois que entrou no poder, o ruim é saber que muitos confiaram nele.
    Ajuda o povo prefeito entrega a cidade!

    ResponderExcluir