VER-O-FATO: ESQUEMA CRIMINOSO - Madeira ilegal e devastação em Abel Figueiredo e Rondon: gente graúda envolvida

quinta-feira, 20 de junho de 2019

ESQUEMA CRIMINOSO - Madeira ilegal e devastação em Abel Figueiredo e Rondon: gente graúda envolvida

Policiais civis e fiscais do Ibama conferem o tamanho do crime ambiental

A exploração madeireira, feita dentro da legalidade, com plano de manejo e reposição florestal, ajuda a desenvolver a economia do Pará e a preservar o meio ambiente. A atividade ilegal, porém, ainda predomina. E reprimi-la é o que estão fazendo a Polícia Civil de Marabá, Abel Figueiredo e Rondon do Pará, com o apoio do Ibama.

Várias operações estão em andamento naquele região do sudeste paraense. Na última terça-feira, por exemplo, foi desencadeada a operação ‘Madeira e lei’, após a descoberta do percurso e do destino de madeiras ilegalmente extraídas. Foram apreendidos três tratores de esteiras, duas carregadeiras, dois caminhões, cinco motosserras, muitos tipos de madeiras, espingardas, munições e outros objetos.


No total, oito pessoas foram presas em flagrante que seriam os responsáveis pelo gerenciamento do ato criminoso. A fiscalização tomou a área de mata localizada na zona rural de Abel Figueiredo e o pátio da Indústria e Comércio de Madeira Moria Eireli, no município de Rondon do Pará.

Segundo a polícia, os envolvidos serão penalizados e a empresa e seus sócios sofrerão consequências administrativas. O cálculo da área devastada e multa a ser aplicada chegam ao valor de R$ 5 mil por hectare devastado. O Ibama permanece no pátio da empresa que teve suas atividades paralisadas, para a medição de toda a madeira ilegal adquirida.

Uma fonte do Ver-o-Fato na região revelou que a fazenda cujo reserva de floresta estava sendo explorada ilegalmente pertence aos herdeiros do fazendeiro Argemiro, conhecido popularmente como " "Seu Mirim". Esses herdeiros venderam a mata da fazenda para o empresario madeireiro Dante Cassini.

A família Cassini é composta de madeireiros que atuam na região de Abel Figueiredo e Jacundá, mas também possuem serraria em Benfica, próximo a Belém. Os Cassini fugiram durante a operação, disse um policial, por isso não foram presos. Ou seja, a polícia  prendeu somente os trabalhadores. 

Tem mais gente graúda de Abel Figueiredo envolvida nessa parada.

Trator usado na atividade ilegal foi apreendido durante a operação "Madeira e lei" 


4 comentários:

  1. A repressão é miuda e o desmatamento é gigante.Ao final do ano temos o levantamento das areas desmatadas que crescem a cada temporada.Os ilegais parecem legais, pois mandam e desmandam no assunto, e as autoridades parecem ilegais, pois apesar de satelites, drones, denuncias, gritos, esperneio, só contabilizam o que foi destruído ao final de cada ano, (impotentes?) para combater essa praga que corrompe, devasta, destroi os animais, as fontes de agua, a terra, enfim, nos destroi.falta dinheiro?não. faltam politicas?não .falta amor a pátria?responsabilidade? dever a cumprir? disposição? vontade?querer ? são perguntas sem resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E acrescento a sua opiniao que falta politico H O N E S T O.

      Excluir
  2. Como fazer denúncias de desmatamento ilegal

    ResponderExcluir