VER-O-FATO: CADÊ A ONU, HEIN? - Marituba virou ré na tragédia ambiental e social em que é vítima

sábado, 1 de junho de 2019

CADÊ A ONU, HEIN? - Marituba virou ré na tragédia ambiental e social em que é vítima

Desde ontem os caminhões com lixo estão impedidos de chegar ao lixão
Carlos Mendes - editor do Ver-o-Fato

Um grave impasse no lixão de Marituba: a empresa Guamá Tratamento de Resíduos Ltda, do Grupo Solvi, responsável pelo recolhimento do lixo de toda a região metropolitana de Belém, alega não ter como cumprir a decisão do desembargador do TJ paraense, Luiz Neto, que ontem, 31, determinou que ela "faça o alteamento da área onde o lixo é depositado". 

Enquanto isso, manifestantes estão na área, desde ontem, impedindo a entrada de caminhões com lixo. A prefeitura de Belém, por meio de nota (veja a íntegra, no final desta matéria), afirma que irá solicitar à Polícia Militar que faça o desbloqueio e garanta a entrada dos caminhões no local, caso os manifestantes resolvam resistir. Ou seja, a situação poderá evoluir para a indesejável retirada à força das pessoas que estão na estrada de acesso ao lixo, interrompendo o tráfego de caminhões com pneus e galhos de árvores. 

O alteamento determinado pelo desembargador consiste na construção de camadas, ou células, em novas áreas, para que o lixo que chega diariamente seja depositado. Isso exige um trabalho técnico que deve demorar vários dias. O desembargador, que na decisão prorrogou a permanência do lixão por mais 4 meses, diz que o serviço de alteamento deve ser feito sob a fiscalização e acompanhamento do Ministério Público e do próprio Estado, que ainda é o interventor do local. 

Tudo por dinheiro

A Guamá ingressou com agravo de instrumento contra decisão do juiz de Marituba, Daniel Montenegro Girão, que no dia 24 de maio passado determinou o bloqueio de R$ 105 milhões da empresa. O advogado Pedro Bentes Pinheiro Filho, defensor da Guamá no processo, arguiu efeito suspensivo contra a decisão do juiz, afirmando que o dinheiro bloqueado "é bem superior ao limite necessário ao tratamento do chorume, implantação de sistema de captação de gases e a construção e implantação de diques perimétricos ao redor dos resíduos e sua cobertura".

Segundo Pedro Bentes Filho, o bloqueio "inviabilizará o pagamento de funcionários, impostos, isto é, comprometem sua existência". Ele também acusou a Fadesp, responsável por parecer sobre a situação da área, de utilizar "dados defasados, que não correspondem à realidade". 

Porém, a desembargadora Ezilda Pastana Mutran, relatora do processo na segunda instância, anteontem, rejeitou o pedido da Guamá, mantendo o bloqueio do dinheiro. Sobre a acusação contra o parecer da Fadesp, a magistrada argumentou que isso "carece de comprovação".

Cabe a pergunta: por que, antes de ver seus R$ 105 milhões bloqueados pela Justiça, o Grupo Solvi não fez o que agora é obrigado a fazer, se de fato quisesse permanecer em Marituba para fazer trabalho decente?

Povo às feras

Fica evidente, nesse jogo de empurra-empurra entre órgãos públicos empenhados em lavar as próprias mãos para o problema que poderiam ter resolvido desde 2011 - quando o ambientalista André Nunes pediu que as autoridades não permitissem o funcionamento do lixão no local onde ele hoje se encontra -, que o objetivo é jogar a culpa por tudo nas costas dos próprios moradores de Marituba. 

Não basta que eles sejam envenenados todos os dias e morram aos poucos, com inúmeros problemas de saúde. É preciso bater neles, soltar gás, balas de efeito moral e outros petardos, para que as autoridades aliviem suas consciências pesadas, transferindo para as costas das vítimas todos os problemas provocados pelos verdadeiros réus. É bizarro, isso. Realisticamente bizarro.

O Ver-o-Fato, há quatro anos, vem afirmando que o caso de Marituba já mereceria a intervenção da Organização das Nações Unidas (ONU), mas parece que até lá há conselheiros surdos, mudos e inertes para o problema. Talvez ajam depois que o genocídio ambiental e social produza resultados mais consistentes. Quem sabe com milhares de mortos, como numa guerra de verdade. 

Porque a guerra por vidas e ar limpo, em Marituba, apesar das vítimas diárias, não é nada. Afinal, por quê a ONU iria se meter nessa bobagem aqui no Pará, não é mesmo?

O povo daqui que se vire. Ou que vá se queixar ao papa, porque até o arcebispo está nem aí.

A nota oficial da prefeitura de Belém

"A Prefeitura de Belém informa que a coleta do lixo domiciliar na cidade está sendo prejudicada em virtude da obstrução da via de acesso ao Aterro Sanitário de Marituba, operado pela empresa Guamá Tratamento de Resíduos.

Desde a manhã de sexta-feira, 31, quando os caminhões chegaram para descarregar o material no aterro, já encontraram os portões fechados. Uma grande fila de caminhões se formou no local, mas, por motivos de segurança, os caminhões retornaram para a garagem das empresas, comprometendo os serviços de coleta da tarde e da noite que não puderam ser feitos. 

A Prefeitura esclarece que, caso os caminhões continuem sendo impedidos de descarregar no aterro, vai solicitar que a Polícia Militar faça cumprir a decisão judicial para garantir que a via seja liberada para normalização do serviço". 



3 comentários:

  1. Deixaram os verdadeiros criminosos livre e soltos, que são o ex governador Tucanalha corrupto Jateve e o seu secretário de meio ambiente Luíz Fernandes, agora aguentem as consequências!

    ResponderExcluir
  2. OS MODERNOS IMPLANTARAM USINAS DE LUZ MOVIDOS PELA QUEIMA DO LIXO FOI CARO? MUITO CARO. RESOLVEU? SIM .E NÓS? DEVIDO SERMOS ANALFAS E FICARMOS BRIGANDO LEMBRANDO OS TUCANALHAS E OUTROS BICHOS AO INVES DE PROCURAR SOLUÇÃO MESMO,VOLTAMOS AO VELHO PADRÃO DE BURRICE E GASTANÇA DE MILHÕES E MILHÕES PARA NO FINAL ESTARMOS NUMA SINUCA DE BICO E OS APADRINHADOS CHEIOS DO NOSSO DINHEIRO, PRONTOS PARA IREM MORAR NA EUROPA, LIVRES DO MAL CHEIRO QUE PRODUZIRAM E OS TORNOU PODEROSOS. IGUAL A UM ROTEIRO DE FILME DE MAFIA? MERA COINCIDENCIA. É UM FILME DE TERROR MESMO.ENQUANTO TIVERMOS DIRETORES E ROTEIRISTAS PARA PRODUZIREM ESSES E OUTROS FILMES, SEREMOS SEMPRE COADJUVANTES E DUBLÊS QUE SOFRE NA PELE OS ATOS INSANOS DA CENA. OS ARTISTAS SEMPRE ESCAPAM E SE DÃO BEM

    ResponderExcluir
  3. Zenaldo ,Pioneiro e aquela porcaria que finge administrar Marituba !

    ResponderExcluir