VER-O-FATO: TECNOLOGIA - Projeto pioneiro junta energia solar e internet para beneficiar os ribeirinhos do Marajó

segunda-feira, 27 de maio de 2019

TECNOLOGIA - Projeto pioneiro junta energia solar e internet para beneficiar os ribeirinhos do Marajó

Na casa ou no barco, o projeto leva energia solar com Internet a Portel, no Marajó

Energia solar e internet, juntas num kit, estão mudando a vida e rotina de muitas comunidades ribeirinhas do município de Portel,  no arquipélago do Marajó. O projeto é pioneiro e partiu de uma iniciativa do empresário Igor Diniz, que trabalha no ramo de tecnologia. Segundo ele, o projeto tem o objetivo de tornar acessível a energia solar e tirar do isolamento tecnológico comunidades ribeirinhas da região.

As atividades mais cotidianas, como usar a geladeira, assistir televisão ou ter acesso a redes sociais, além de fazer pesquisas escolares usando a internet, ainda são uma realidade distante para muita gente na região de Portel. Longe da cidade, essas comunidades ribeirinhas dispõe de poucas horas diárias de eletricidade, alimentadas por geradores movidos a combustível e nenhuma de internet.

Igor Diniz, há mais de 15 anos atuando no mercado de tecnologia da informática e internet, instala os kits com internet e energia solar nas comunidades. O projeto consiste basicamente em levar para essas localidades um kit montado apenas com tecnologias de baixo custo e financiado pelo próprio empresário.

O BS Free, como é denominado o projeto, consiste num kit capaz de produzir energia solar e através de um link via satélite gerar sinal de internet, além de enfrentar o problema da exclusão elétrica e tecnológica em regiões afastadas de centros urbanos, como as comunidades situadas nos rios Pacajá, Camarapi, Anapu e Acutipereira,  no município de Portel, hoje atendidas.

Como funciona o sistema

O projeto tem várias versões: Kit BS Free Luminária Solar; Kit BS Free Solar, além do Kit BS Free Internet com Energia Solar, o mais completo. A opção do kit é usada de acordo com a especificidade de cada comunidade.  

O Kit BS Free Luminária Solar, por exemplo, é feito basicamente por luminárias solares que fornecem energia para iluminar ambientes como por exemplo uma praça na comunidade. As comunidades onde foi implantado esse sistema à noite se juntam para conversar e jogar dominó. Houve comunidades que se uniram e preferiram criar uma horta comunitária.

Já o BS Free Iluminação é extremamente simples: composto por um painel solar, bateria, controlador de carga, lâmpadas e carregador USB. Depois de instalado, pode fornecer energia para o funcionamento da iluminação de uma igreja ou centro comunitário, aparelhos com entrada USB e ser adaptado para uma caixa de som com microfone.

O projeto pioneiro fornece energia solar com baixo custo

Por sua vez, o Kit BS Free Internet com Energia Solar é uma combinação de tecnologias, compostas por um painel solar de 150 watts, controlador de carga de 10A, uma bateria de 65A, link via satélite, além roteador com sistema de controle de usuários. Depois de instalados, podem fornecer energia para o funcionamento de duas lâmpadas de leds ou uma TV de led de ate 32 polegadas”, além de alimentar o sistema de internet que por sua vez pode conectar até 50 usuários ao mesmo tempo.

"Em fase de expansão, o projeto já alcançou muitas comunidades proporcionando mudanças na vida das pessoas, fomentando a economia local, transformando o dia a dia e os meios de produção dos ribeirinhos que passaram a usar as tecnologias, principalmente a internet para pesquisar novos métodos e técnicas de produção e para vender seus produtos a outros mercados", explica Igor Diniz.

O objetivo do projeto, conclui o empresário, é mostrar para o povo ribeirinho que energia solar é acessível e fácil de instalar. Com a internet, além de aprendizado, serve para salvar vidas, pois muitos  moradores sofrem acidentes e picadas de cobra. 

"Agora, com a internet, é possível acionar rapidamente a emergência do município, o que já vem acontecendo constantemente. É possível também economizar e direcionar o combustível fóssil apenas para o transporte fluvial, gerando uma enorme economia na renda desse povo", resume Diniz.



3 comentários:

  1. boa noite ! Apreciamos a iniciativa do referido empresario! Somos de uma entidade sem fins lucrativos que atua na área de tecnologias sociais, trabalhamos com a Fundação Banco do Brasil e Ministério da cidadania, SOMECDH - Sociedade Meio Ambiente Educação,Cidadania e Direitos Humanos, gostaríamos de verificar junto ao Blog o contato do referido empresario para quem sabe uma futura parceria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu contato 91-984255190, Igor Diniz, muito obrigado por querer ajudar o povo ribeirinho, o qual tem os piores índices de IDH do Brasil e do Mundo

      Excluir
  2. Bela iniciativa do empresário.
    Qualquer Estado preocupado com o bem-estar de populações isolados investiria para mudar essa realidade e trazer alento e bem-estar

    ResponderExcluir