VER-O-FATO: OPINIÃO - Vandas Bar é prova da marginalização da periferia

quarta-feira, 22 de maio de 2019

OPINIÃO - Vandas Bar é prova da marginalização da periferia

Rodrigo Leitão - advogado *

O Estado do Pará reagiu de forma imediata à chacina que vitimou 11 pessoas no Guamá, de forma sumária criminalizou as vítimas: “respondem a processo” afirmou.

Marginalizar as vítimas, colocá-las como pessoas de segunda classe, criminaliza-las, são estratégias já conhecidas e úteis ao Estado que não trará respostas à sociedade e parte dela já se contentou por acreditar que são bandidos matando bandidos.

Essa falta de empatia da classe média paraense com a periferia, que pensam estar distante, acaba por legitimar essa violência insana, somando a hipocrisia.

Imagina essa cena de horror ocorrendo num bar no Umarizal, com o fulano de tal, filho de um famoso empresário, viciado em cocaína e respondendo processo por violência doméstica; com o filho do pastor político, que estava gastando o dinheiro da igreja no bar, pagando baldes para suas amigas; com o filho do dono de emissora, acusado de estelionato e de estuprar uma ex-namorada. Será que o pronunciamento do Estado do Pará seria o mesmo?

Uma vida não vale mais que outra, vivemos num Estado Democrático de Direito e no nosso ordenamento jurídico não existe previsão de condenação por morte em nenhuma hipótese.

Não podemos admitir que a periferia possa ser executada à luz do dia, nem a periferia, nem o policial, nem ninguém!

Ora, quem sustenta o tráfico de droga? A classe média que consome e luta pela moral e bons costumes. O vício e a hipocrisia dessas pessoas são os responsáveis pela maioria dos assassinatos dos jovens periféricos e policiais.

E a CPI da milícia, entregue ao Estado do Pará em 2010, por onde anda? O que foi feito?

* Rodrigo Leitão é advogado e ambientalista

5 comentários:

  1. Pergunte ao ex governador Tucanalha corrupto Jateve,o que ele fez de prático com as recomendações da CPI das milícias.
    Afinal Você está tentando fazer o mesmo que disseste sobre as mortes dessas 11 pessoas,imputando ao governador Hélder a responsabilidade pelo alto índice de violência que ele está tentando resolver, já com bons resultados na queda dos índices da criminalidade!

    ResponderExcluir
  2. Boa dr. Rodrigo!!!
    Com a palavra, as autoridades...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No desgoverno do Tucanalha corrupto Jateve houveram mais de 8 chacinas,e ninguém dava um pio, agora que o governador Hélder assume o governo e em menos de 5 meses já mostra resultados e tu junto com esse advogado, querendo tumultuar o ambiente do atual governo, francamente adoradores de Tucanalha vão perguntar para o ídolo de vocês o porquê dele deixar nosso Estado nessa situação!

      Excluir
  3. Estado democrático de direito? Que coisa linda de se ouvir, onde é? Me dis aí onde está esse estado democrático de direito?me explica por que, ou eu sou burro, ou eu estou cego, por que aqui no estado da para o único estado em que se encontra e de calamidade pública, Belém está entregue aos bandidos, nem os nossos deputados federais que o tem eram delegados estão nem aí pro povo que os elegeu, e olha que outrora exerciam cargo de representantes da lei , muito bem mestrados e doutorados, e conhecedores da realidade da violência em Belém, fala sério , ora ora ora estado democrático de direito.

    ResponderExcluir
  4. O BAR TALVEZ FOSSE APENAS MAIS UMA PROVA DA MARGINALIZAÇÃO DA PERIFERIA TEMOS QUE OLHAR PARA OUTRAS PROVAS DE MARGINALIZAÇÃO DE TODAS AS OUTRAS AREAS QUE TOMOU CONTA DA CIDADE E PRECISAMOS COMBATER, POIS FAZEM MUITO MAIS VITIMAS: A FALTA DE ESCOLAS, AS PRISÕES SUPERLOTADAS, AS DROGAS AGINDO LIVRES E SOLTAS, OS CARROS PRETOS DA VIDA,ENFIM.VAI VERÃO, VEM VERÃO E PARECE QUE OS MARGINAIS SÃO OS DONOS DA CIDADE.AGEM IMPUNES E TOMAM CONTA DE TUDO.MANDAM E DESMANDAM.FAZEM E ACONTECE.ATÉ QUANDO, NÃO SEI.

    ResponderExcluir