VER-O-FATO: GRIPE - Evite problemas e vá tomar vacina !

domingo, 5 de maio de 2019

GRIPE - Evite problemas e vá tomar vacina !

O paraense não pode relaxar com a saúde e deixar pra fazer tudo em cima da hora

O governador Helder Barbalho e o secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame, participaram do Dia D de Mobilização da Campanha de Vacinação contra a Gripe, ontem em Belém e em todas as unidades de saúde dos 144 municípios do Pará. Pela manhã, o governador e o secretário estiveram no Centro de Saúde Escola da Uepa, onde foram recebidos pelo diretor do Centro, Celso Lavor; pelo diretor de Vigilância em Saúde da Sespa, Amiraldo Pinheiro, e demais diretores da área. 

Para dar exemplo aos pais e responsáveis, Helder Barbalho levou seus filhos, Helder Filho e Thor Barbalho, para serem vacinados, uma vez que até o momento, o Pará está com apenas 13% de cobertura vacinal na campanha, sendo que a meta estadual é vacinar um pouco mais de 2 milhões de pessoas ou pelo menos 90% desse total. A campanha segue até o dia 31 de maio em todas as unidades de saúde dos 144 municípios do Pará.

Saiba quais os grupos que devem ser vacinados:

- Crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);
- Gestantes (em qualquer tempo gestacional);
- Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto);
- Pessoas com 60 anos ou mais
- Povos indígenas aldeados;
- Trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados;
- Presos e funcionários do sistema prisional;
- Professores de escolas públicas e privadas;
- Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
- Profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas). Incluídos pelo Ministério da Saúde nesta segunda fase. 

Vale lembrar que a escolha dos grupos a serem vacinados segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e é formada pelas pessoas com maior possibilidade de ter complicações e morrerem por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

O governador disse que é fundamental que haja adesão por parte da população para que seja possível a ampliação desse percentual de vacinação e que a campanha possa ultrapassar a os 90% de cobertura vacinal. "A vacinação é uma medida preventiva para proteger a população, portanto cada cidadão e cidadã, que esteja no grupo de risco, deve procurar as unidades de saúde para tomar a vacina", comentou.

O governador ressaltou ainda que o Governo do Estado, em parceria com os municípios, disponibilizou o funcionamento dos postos de vacinação fixos e móveis para atender a população. “Estamos atendendo não apenas nas cidades, mas também nas comunidades mais distantes, como as ribeirinhas”, observou o governador.

Helder informou que seis óbitos foram causados pelo vírus da influenza A/H1N1 no Pará. “Então é muito importante que todas as famílias paraenses possam ser estimuladas a procurar os postos de saúde e que participem ativamente desta grande mobilização. Precisamos agir de maneira preventiva para evitar essas mortes e também termos o êxito na cobertura vacinal, atingindo a meta e salvando vidas”.

O secretário de Saúde e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Alberto Beltrame, disse que as fake news (falsas notícias) também têm contribuído para a baixa cobertura vacinal nos últimos anos e faz um alerta à população. “Pessoas que divulgam falsas informações sobre riscos de todas as vacinas prestam um desserviço à comunidade e à sociedade mundial como um todo. “Nós temos visto várias fake news na internet, alertando para riscos como autismo em crianças ou outros efeitos colaterais, que são absolutamente falsos. Todas as vacinas que o Brasil tem proporcionado - e nós somos um exemplo mundial de sistema de vacinação - são absolutamente seguras, não tendo nenhum malefício seja para crianças, para gestantes ou idosos”, afirmou o titular da Sespa. "Malefício é não vacinar", acrescentou Beltrame.

Beltrame informou, ainda, que o estado do Amazonas já está com 85% de cobertura vacinal enquanto o Pará está apenas com 13%, já tendo sido registrado seis mortes por influenza H1N1. “É preciso fazer um grande esforço, envolvendo toda a sociedade paraense, para convocar o público-alvo desta campanha e o Pará chegar a vacinar esses cerca de dois milhões e cem mil paraenses para protegê-los da influenza e evitar mortes que são evitáveis com a vacinação. 

Você que é pai, você que é mãe, não deixe de levar seu filho hoje ou até o final de maio a um posto de vacinação para fazer a vacina e aproveitar também o momento para atualizar a calendário vacinal porque há baixa cobertura vacinal de outros tipos de vacina”, alertou o secretário de Saúde

Para a realização da campanha no Pará, estão funcionando 2.958 postos de vacinação fixos, 758 volantes terrestres e 62 volantes fluviais, com 5.338 equipes de vacinação, totalizando 21.350 pessoas envolvidas.

A vacina contra a gripe é segura, protege contra os três subtipos do vírus da gripe, ou seja, Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B, e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações e óbitos.

Serviço: A Campanha de Vacinação contra a Gripe prossegue até o dia 31 de maio em todas as Unidades Básicas de Saúde dos 144 municípios do Pará. Texto: Roberta Vilanova, da Agência Pará.



Nenhum comentário:

Postar um comentário