VER-O-FATO: Auditor-geral manda investigar rolo tucano em contrato da Cosanpa com empresa paulista

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Auditor-geral manda investigar rolo tucano em contrato da Cosanpa com empresa paulista

Giussepp da Silva Mendes: investigação preliminar
Um contrato no valor de R$ 29,6 milhões, cheio de termos aditivos e sob suspeição de superfaturamento, além de outras graves irregularidades, assinado em 2013 entre a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) e a empresa paulista Encibra Estudos e Projetos de Engenharia, caiu na lupa de investigação da Auditoria Geral do Estado AGE), por determinação do auditor-geral, Giussepp Stival da Silva Mendes.


A investigação preliminar, sob sigilo e com prazo de conclusão de 90 dias, na verdade surge na esteira de um trabalho mais amplo já em fase de apuração em inquérito civil contra a Encibra aberto pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa, do Ministério Público do Pará.


A Encibra foi contratada para prestação de serviços de assistência técnica para gerenciamento dos programas de investimento da Cosanpa, "com avaliação e aprovação de projetos e supervisão de obras em sistemas de abastecimentos de águas e esgotamento sanitário no Estado do Pará”. No decorrer do trabalho, porém, foram descobertos indícios de graves danos ao erário. A investigação da AGE  aparece na edição desta quarta-feira, 10, do Diário Oficial do Estado.


O Ver-o-Fato apurou que a própria Cosanpa, por meio de seu então ordenador de despesas, Abrahão Benassully Neto, chegou a assinar um "termo de rescisão unilateral do contrato n° 29/2013", o mesmo agora investigado.

Isso ainda vai dar carimbó.



4 comentários:

  1. O que o stuat procurador geral do MP, fez para punir os responsáveis por essa falcatrua? Já chegou a hora de alguém denunciar o Ministério Público do Pará por prevaricação!

    ResponderExcluir
  2. Revoltado. O dia em que o Chinfrim Mp do Pará chefiado por Gilberto Martins for investigado pela PF poucos promotores vão escapar da degola

    ResponderExcluir
  3. Ministério Público, TJ e TCs, os maiores incentivadores da corrupção no País.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! Todo candidato ao pleito no executivo (federal, estadual e municipal) coloca os seus cupinchas nos cargos chaves no plano jurídico (Tribunais de Contas, Ministérios Public os e Tribunais de Justiças) para justamente aprovar e ou cooptar as suas maracutaias afim de continuar a sangria nos cofres públicos e manter o foro privilegiado

      Excluir