VER-O-FATO: Marituba: um lixão criminoso e uma população sufocada; Edmilson cobra solução urgente

quarta-feira, 20 de março de 2019

Marituba: um lixão criminoso e uma população sufocada; Edmilson cobra solução urgente

A prova do crime contra a saúde de um povo: afinal, cadê as autoridades?


O deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL/PA) protocolou ontem requerimento que cria comissão externa na Câmara dos Deputados para acompanhar e buscar solução para a crise socioambiental que afeta a região metropolitana de Belém desde 2017, em decorrência da má administração do aterro sanitário instalado na cidade de Marituba.

A empresa Guamá Resíduos Sólidos, contratada em conjunto pelas prefeituras de Ananindeua, Belém e Marituba, que formam a região metropolitana, faz a coleta e destinação do lixo das três cidades desde junho de 2015. À época, as administrações municipais instalaram em regime de urgência um aterro sanitário em Marituba, após o fechamento do antigo aterro em Aurá.

Porém, desde março de 2017 a população que vive próxima ao aterro vem denunciando transtornos decorrentes da negligência na gestão do aterro, que vem se transformando em um lixão a céu aberto. Nas denuncias e protestos, moradores alegam que têm sofrido com problemas respiratórios devido à contaminação do ar e ao forte odor de chorume nas proximidades do aterro.

"A saúde das nossas cidades está em risco, e em meio à crise das alegações da empresa e das prefeituras, o que temos de concreto é que a Guamá está prestes a abandonar de vez a prestação do serviço essencial pra toda a população", critica Edmilson.

O objetivo dos trabalho da comissão é, inicialmente, estabelecer um grupo de parlamentar para visitar a região afetada pelo problema e viabilizar o diálogo interinstitucional, sobretudo entre as três prefeituras responsáveis pela contratação da empresa.

A Guamá Resíduos Sólidos atribui a negligência à falta de cumprimento do contrato pelas prefeituras, a alegando inadimplência, já comunicou às gestões municipais que encerrará as atividades no próximo dia 31 de maio.

"Mais de dois milhões de pessoas estão sendo afetadas pela situação. E com a nossa articulação na Câmara dos Deputados, em breve teremos o início dos trabalhos. Mesmo sendo competência do Poder Executivo dos municípios, temos que usar nosso mandato para contribuir com soluções imediatas e simultaneamente com o aperfeiçoamento da Política Nacional de Resíduos Sólidos", completou o deputado. Fonte: assessoria de comunicação de Edmilson Rodrigues.



3 comentários:

  1. O que o língua presa do Psol fez em relação ao lixo colhido na cidade desde a época em que administrou à cidade? Os que o sucederam também não fizeram nada. Agora quer cobrar, cobrar de quem se todos são culpados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo adorador de Tucanalha!
      Com certeza você deve ser um DAS Tucanalha.

      Excluir
  2. Carlos Mendes, esse lixão não nasceu do nada. Dizem até que foi licenciado ambientalmente!!!
    Procurador Geral do Estado, Ministério Público, o que vocês tem a dizer sobre o devido assunto?

    ResponderExcluir