VER-O-FATO: Irregularidades no sindicato do comércio de Capanema foram parar na Polícia Federal

sábado, 30 de março de 2019

Irregularidades no sindicato do comércio de Capanema foram parar na Polícia Federal

Denúncias de corrupção e perseguição no Sindicato do Comércio de Capanema e Região  (Sindecom) tomaram três rumos indigestos para a atual diretoria, comandada por Ivan Dias. No primeiro, o caminho foi o do Ministério Público Federal (MPF); o segundo, da Polícia Federal, enquanto o terceiro, a Justiça do Trabalho.

Em fevereiro passado, um diretor compareceu à Polícia Federal e lá relatou perseguições e irregularidades. Um defensor público de Bragança, Fernando Eurico, também já havia tomado conhecimento dos fatos, que já estariam ocorrendo há três anos. O processo 0001076-95.2017.5.08.0105, movido por uma comissão de trabalhadores contra o sindicato  na Justiça do Trabalho ajuda a temperar o caldeirão de maracutaias.

O Ministério Público do Trabalho (MPT), após coleta de provas e investigação, acolheu as denúncias trabalhistas e se manifestou favoravelmente. O processo corre em segredo de justiça, mas a sentença, de acordo com sindicalistas, está saindo do forno.



Nenhum comentário:

Postar um comentário