VER-O-FATO: EXCLUSIVO - Juíza manda prender secretária de Água Azul do Norte por não conseguir UTI para recém-nascido

quarta-feira, 20 de março de 2019

EXCLUSIVO - Juíza manda prender secretária de Água Azul do Norte por não conseguir UTI para recém-nascido

A secretária de Saúde do município de Água Azul do Norte, no sul do Pará, Ivone Novaes Pansiere, está presa desde terça-feira por ordem da juíza Flávia de Oliveira do Rosário, da comarca de Xinguara. Motivo: Ivone não conseguiu transferir para uma UTI, em Marabá ou Redenção um bebê recém-nascido oriundo de gravidez de risco. 

A mãe, de passagem por Água Azul, entrou em trabalho de parto de gêmeos e um deles faleceu ainda no hospital, mas o outro precisa de internação urgente em município dotado de UTI. 

A competência para esse tipo de internação é do Estado, ou seja, da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), que nada fez até agora para resolver o problema. O advogado de Ivone impetrou habeas-corpus, mas o pedido ainda não foi julgado. A juíza mantém a secretária presa. 

O que chama a atenção nesse caso é que o Estado, a quem cabe a regulação e disponibilidade de leito em UTI, embora notificado sobre a morte de uma criança e a gravidade do estado de saúde da outra, não tenha sido incisivamente cobrado pela Justiça a cumprir seu papel.

Não há cela feminina

Na delegacia de Água Azul, onde Ivone Pansiere se encontra presa, não há cela feminina. Em vista disso, ela deve ser transferida a qualquer momento para Marabá ou Redenção. 

O Ver-o-Fato apurou que a mãe dos gêmeos não fez o pré-natal em Água Azul, pois estava apenas de passagem pelo município quando sentiu as contrações do parto e procurou imediatamente o hospital daquela cidade ao saber que a gravidez dela era de extremo risco.

Pelo que se vê nesse caso, no qual um recém-nascido pode morrer por falta de atendimento adequado, não há um entrosamento entre a Sespa e as secretarias de Saúde dos municípios que permita agilidade e pronto atendimento a situações dessa natureza. 

Algo precisa mudar. E muito.





4 comentários:

  1. eh cabível quer assumir um cargo tem q ter responsabilidade

    ResponderExcluir
  2. É engraçado que a Justiça é atuante no interior do Estado.Agora na capital deixa muito a desejar com o Secretario por quer?

    ResponderExcluir
  3. Realmente o caso e grave!Mas a juiza nan determinaria a prisão dessa secretária,se caso ela tivesse agido dentro da sua competência. Além do mais as pessoas que vão a qualquer hospital municipal,na n tem nenhuma responsabilidade em saber que quem deveria resolver seu problema é o Estado, o município é o ente da federação mais próxima do povo!

    ResponderExcluir
  4. Queria ver essa juiza mandar para a prisão o Secretário Estadual de Saúde, a quem cabe a responsabilidade. Ali ela não se mete
    Kenneth

    ResponderExcluir