VER-O-FATO: Pagou e não tem luz: Celpa diz que mudou. Pra pior

Reservas de ingressos

Reservas de ingressos
Clique na imagem, preencha o formulário e garanta seu ingresso

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Pagou e não tem luz: Celpa diz que mudou. Pra pior

Realmente, a Celpa usa e abusa do seu direito de fazer o que bem entende no Pará. Tudo sob as barbas omissas do Ministério Público, que nada faz, e da tal de Arcon, agência reguladora que regula coisa nenhuma. A vítima, agora, é a senhora Maria Raimunda Ribeiro de Amaral, residente no Distrito Industrial, em Ananindeua.


A coitada, empregada doméstica, não conseguiu pagar a luz e a Celpa cortou. Dona Maria Raimunda correu, conseguiu arrumar dinheiro e pagou o débito, incluindo a famigerada taxa de religação. A Celpa, para desespero da consumidora, cujo número do contrato é 11834140, não está nem aí, dizendo que a luz será religada em 72 horas, ou seja, três dias.

A comida estragou, tudo que estava na geladeira teve de ser jogado fora, porque a Celpa “mudou” às solicitações de religação. O prejuízo, para variar, é da consumidora. A Celpa, a pior empresa do Pará, está se lixando para dona Maria Raimunda.

E para todos os consumidores deste Pará abandonado, onde lei “é potoca”, como dizia o velho general Barata.

2 comentários:

  1. Ei seu procuradora-geral do Mp Gilberto Martins tá na hora de levantar o bumbum da cadeira e ir pra cima da rede Celpa a pior empresa do estado! O Pará precisa urgentemente do seu ministério público!

    ResponderExcluir
  2. Desde 2015 q não compete mais a ARCON regular o serviço de energia elétrica no Pará, por decisão do ex governador.

    ResponderExcluir