VER-O-FATO: O Pará que cabe na cidade de São Paulo não é Ananindeua

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

O Pará que cabe na cidade de São Paulo não é Ananindeua

Nos gráficos, o tamanho do pepino e das guerras a vencer
Pelo tamanho que tem – é o segundo maior estado do país em extensão territorial, com 1. 247 milhão km², e se fosse um país, seria o 22º do mundo em área -, o Pará é sinônimo de desafio para qualquer governante. Tem regiões com diferenças de costumes, cultura, peculiaridades econômicas e ambientais. E uma população que, com folga, cabe toda dentro da cidade de São Paulo.  
Além das graves questões sociais - índice de desenvolvimento humano entre os mais baixos do país, precárias condições de saneamento e baixo poder aquisitivo - o estado possui regiões distantes, até quase 2 mil km da capital, que reclamam a presença do governo, sempre ausente.

Queixas muitas vezes não atendidas que alimentaram a ideia, ainda latejante, durante os 20 anos de governos tucanos, de divisão do estado e criação de estados como Carajás e Tapajós. Helder Barbalho sabe o que o aguarda e demonstra ter a noção de que não pode falhar. O Pará exige visão moderna, liderança para agregar reivindicações e saber traduzi-las em obras e serviços.

Mas é preciso também que Helder tenha em mente que governar um estado com tantos contrastes - riquezas colossais e pobreza extrema - não é como administrar Ananindeua, que ele governou por 8 anos sem deixar marcada sua passagem pelo carimbo popular da gestão eficiente.

Mais uma guerra a vencer.

5 comentários:

  1. Pertinente essa colocação. Esperemos que Ele consiga avançar e tirar de letra esses desafios de um país que se chama Pará! Do contrário será triste para todos nós que moramos aqui no Oeste do Estado e lutamos por nossa emancipação e merecemos urgente sermos independentes de Belém.

    ResponderExcluir
  2. Hélder,foi prefeito eleito e reeleito por Ananindeua, e você ainda diz que ele não logrou êxito na sua passagem como prefeito?Ora bolas,citar um exemplo na educação cuha secretaria é a atual secretaria da SEDUC, recebeu prêmios como a melhor merenda da área educacional do Estado,implantou o plano de carreiras do magistério, enfim se ele não fez mais lembre-se de que o governador na época era os Tucanalhas Almir Gabriel e Jateve ,ou seja opositores do prefeito Hélder . Então não jogue o trabalho de Hélder, como prefeito na vala,como se nada ele fez, diferente do candidato fantoche do pior governador do Estado do Pará dos últimos tempos chamado Jateve, que nem experiência no executivo tinha, mas era apoiado por boa parte da imprensa paraense que ainda não acusou o golpe da derrota nas urnas.
    Agora sim o Pará viverá um novo tempo!

    ResponderExcluir
  3. O governador Hélder ja decretou auditoria geral em todas as obras, serviços, contratos e determinou as secretarias verificar a quantidade de DAS,para exonera- Los .Todos eles são aspones do ex governador corrupto Jateve serão exonerados a bem fo serviço público.Verificou na sua visita ao hospital abelaAbe Santos, que há indícios de irregularidades na licitação para compras de equipamentos.O bicho vai pegar Jateve!

    ResponderExcluir
  4. Ei Revoltado! O bicho pega pra raia pequena como vc e eu. Não pra eles. Quando saem do poder a pensão de ex continua exuberante. Até a cria do Jader, chamado Carlos Santos, recebe pensão de ex-governador. Quero ver o governador Hélder extinguir a pensão dos ex governadores. Aí sim, será um ato de coragem e não de falácia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Carlos Santos, é um tremendo de puxa saco do ex governador Tucanalha Jateve, colocou suas rádios emissoras de TV e ainda usou as redes sociais para atacar o nosso governador Hélder.
      Seu filho que inclusive já foi preso, usou e abusou seu programa nas emissoras do pai para denegrir a imagem de Hélder.Mas com certeza Hélder vai dar o troco neles, cortando a verba de publicidade e isso é pior do que cortar a pensão de ex governador.

      Excluir