VER-O-FATO: O cretino está solto: nas redes sociais e ruas

domingo, 20 de janeiro de 2019

O cretino está solto: nas redes sociais e ruas



Carlos Mendes

A cretinice está solta e ninguém segura. Há tempos, ela faz sua própria rebelião. Como já previra o anjo pornográfico Nelson Rodrigues, essa rebelião consiste em deturpar o óbvio ululante. Mas não é só isso: também pretende construir sua própria moral, que é a moral do bordel.

Se não fizeram o que podiam ter feito, quando tiveram as rédeas nas mãos, então que ninguém o faça, porque não será permitido. No Brasil de hoje, transbordando problemas econômicos e sociais – 13 milhões de desempregados, saúde caótica, educação da pior qualidade, criminalidade aterradora –, o que faz o cretino? Resposta: alimenta-se da distopia e aposta no quanto pior melhor. É sua zona de conforto.


Só um cretino – ou cretina, tanto faz – passa o dia inteiro nas redes sociais, imbuído daquela castidade depravada, para conspirar contra o próprio país, torcendo para que ele dê errado. É a fórmula que encontra de se manter vivo e transformar  a medíocre existência em algo produtivo, se é que isso é possível.

O cretino, reconheçamos, é um estoico, mas esse estoicismo não serve para nada. O esforço que faz para distorcer a obviedade, com tamanha convicção, causa-lhe dor e sofrimento. É uma revolta oriunda do fracasso de ter perdido a chance de fazer algo em seu próprio benefício e de seu país. 

Isso faz com que o cretino eleja um inimigo em cada esquina. No papo da fila de banco. Dentro do ônibus, quem sabe na igreja. Ou desfaça a velha amizade que o interesse contrariado – político ou ideológico – não é mais capaz de suportar.

Só um idiota perfeito e acabado para negar a verdade óbvia de que a corrupção – jamais combatida pelo cretino, até quando seus líderes roubavam o país e ele fingia que não sabia de nada ou que isso não era importante – é o câncer que precisa ser extirpado para que o organismo nacional volte a gozar de boa saúde.

Só um cretino – ou cretina, volto a repetir – para entender que a corrupção de  um Flávio Bolsonaro disfarçada de movimentação financeira atípica, é mais grave do que os bilhões que o PT e seus aliados roubaram do país, inclusive desviando recursos para financiar notórias ditaduras.

Que o filho do presidente da República pague pelo que fez, como fizeram e fazem alguns hipócritas, inclusive de esquerda, que ficam com parte do salário de seus assessores parlamentares. Não foi com o discurso de combate à corrupção que Jair Bolsonaro se elegeu? 

Então, não tem sentido nenhum que áulicos em torno do presidente queiram minimizar o problema de Flávio. A cretinice, nesse caso, está nos dois lados. Aliás, a diferença entre a cretinice de esquerda e a de direita está apenas na topografia. Ambas se igualam na estupidez, como na mais recente disputa entre azul e rosa.

Só mesmo um cretino para negar que o país quebrado voltará a crescer sem as reformas da Previdência e tributária. São reformas urgentes e inadiáveis, que deveriam ter sido feitas há 30 anos, após o advento da nova Constituição. Mas o que se vê, agora, é gente que nada lê ou sabe sobre dívida pública dando palpite e gritando palavras de ordem de que não aceitará a reforma da Previdência. E qual a solução? Não sabem, para variar. 

O cretino fundamental – se Nelson Rodrigues estivesse vivo diria que seu personagem é facilmente reconhecido no Facebook, Instagram, Twitter, nos gabinetes do poder e das casas legislativas, nas ruas e bares – está no caminho certo para fazer sua revolução, ou contrarrevolução.  Ele está pronto para a guerra e já oprime o não-cretino. Porque o cretino fundamental não precisa de metralhadora ou bomba para fazer a rebelião.

“Ponha um cretino fundamental em cima da mesa e você manda ele falar, ele dá um berro e imediatamente, milhares de outros cretinos se organizam, se arregimentam e se aglutinam", dizia o gênio nacional do teatro, cinema e jornalismo. Nelson captou a alma brasileira como nenhum outro. Qualquer semelhança com o que está ocorrendo hoje no país não é mera coincidência.

O não-cretino saberá reagir? Eis a questão.

8 comentários:

  1. Será que eu entendi direito? Quer dizer que como o governo do Pt desviou milhões,a gente não deve se preocupar em apurar "pequenos"desvios? Corrupção é corrupção.Roubo é roubo,não importa se de centavos ou de milhões e nem se foi cometido por A,B ou C.

    ResponderExcluir
  2. Tinha que aparecer um anônimo para vestir a carapuça. Nelson Rodrigues tinha razão.

    ResponderExcluir
  3. Certíssimo, estava Humberto Eco : "a Internet deu voz aos imbecis ".

    ResponderExcluir
  4. A grande semelhança entre "esquerda e direita" é a TARA pelo dinheiro público!

    ResponderExcluir
  5. A cretinice elegeu uma bancada tosca e um presidente mais tosco ainda.

    ResponderExcluir
  6. Esse blogueiro é um bolsomínio mesmo! não aprende nunca....siga o baile.

    ResponderExcluir
  7. COM TANTOS CRETINOS FALTA SÓ ORGANIZAR O SINDICATO E DISTRIBUIR AS CARTEIRINHAS.

    ResponderExcluir