VER-O-FATO: IASEP dá sua versão sobre segurada que voltou para casa sem fazer exame

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

IASEP dá sua versão sobre segurada que voltou para casa sem fazer exame

Em uma nota enviada ao Ver-o-Fato na qual não explica o tratamento desrespeitoso à segurada Arlinda Pedreira Amorim, aconselhada dentro do órgão a "entrar no Ministério Público" para ver atendido seu direto a um exame médico que ela só poderá realizar no mês de março, o Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado do Pará (IASEP) apresenta sua versão dos fatos. E nela, comete uma inverdade: a de que o órgão não foi procurado pelo blogue. Foi, sim. Telefonamos e alguém que se identificou como servidor disse que a direção estava reunida e que não poderia falar sobre denúncia que desconhecia. Insistimos em falar com o gabinete da diretoria, mas a ligação caiu, e no retorno o telefone só dava ocupado. A nota do IASEP é a seguinte:


"Em relação à publicação dessa quarta-feira (23) no blog Ver-O-Fato, o Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) esclarece que, no início de cada ano, as cotas para procedimentos são renovadas automaticamente, isto é, os quantitativos de procedimentos a que os segurados têm direito ficam disponíveis integralmente para ser utilizados ao longo do novo ano. Tal renovação é uma regra do plano e independe de mudança de gestão.

Apenas após o uso de todas as cotas para cada procedimento (como consultas ou exames), o segurado que necessitar deve solicitar procedimentos adicionais, ou seja, cotas extras disponibilizadas em casos específicos, como doenças crônicas.

O Iasep informa que não existe qualquer tipo de prática de reservar cotas para cada mês e especialidade, como citado na publicação no blog, que aponta supostas cotas para grávidas em janeiro ou para renais crônicos em fevereiro. A autarquia alerta para que os segurados busquem informações apenas diretamente com servidores ou funcionários ligados ao instituto, e não junto a terceiros, que podem repassar dados imprecisos.

O instituto lamenta que o fato tenha sido publicado sem procurar ouvir a versão da instituição, como preza o bom jornalismo. Por fim, o Iasep se coloca à disposição de todos os seus segurados para sanar quaisquer dúvidas".

2 comentários:

  1. Que na proxima vez só inves de criticar a posição do Órgão, dê o nome desse suposto policial que se diz funcionário.

    ResponderExcluir
  2. Carlos Mendes, falando em Iasep, todos sabemos que no final de cada mês é garantido ao instituto (garantido, sem chance de tomar calote!!!), o percentual que lhe cabe de cada servidor e dependentes assistidos.
    Então não seria oportuno, como preza a boa administração pública, a divulgação do seu balanço financeiro, com as receitas, despesas, entre outros?
    Há até um campo chamado Transparência Pública, em sua própria página virtual, pronta pra receber essa informação.
    Grande abraço!
    Ah, não esquecendo de desconsiderar essa sugestão, caso a divulgação do seu balanço já esteja disponível. Pediria somente pra informar onde encontrá-la.

    ResponderExcluir