VER-O-FATO: Helder, o governador: "que a esperança do povo se transforme em obras, serviços e qualidade de vida"

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Helder, o governador: "que a esperança do povo se transforme em obras, serviços e qualidade de vida"

Em frente do "Lauro Sodré", o discurso de posse


Após 20 anos de reinado do PSDB no estado - interrompidos pelos 4 anos da petista Ana Júlia Carepa no poder - o MDB, chefiado pela família Barbalho, retorna ao comando do Pará. Helder Barbalho, eleito com mais de 2 milhões de votos em outubro passado, tomou posse em meio a grandes expectativas da população e promessas de mudanças na forma de gestão administrativa, sobretudo na área social.


"Temos a responsabilidade de, daqui para frente, cuidar deste estado, cuidar de milhões de paraenses, e fazer com que a esperança do nosso povo se transforme em obras, serviços e qualidade de vida”, declarou o novo governador. Como havia anunciado, o tucano Simão Jatene não compareceu à cerimônia para fazer a transmissão do cargo. O vice-governador Zequinha Marinho, hoje aliado de Barbalho, está hospitalizado e não pôde substituir a Jatene no ritual de transmissão. 

A tarefa, então, caberia ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Márcio Miranda, derrotado por Helder na eleição. Miranda estaria viajando e a missão de transmitir o cargo, enfim, coube à 1ª secretária da Mesa Diretora da Alepa, deputada Cilene Couto. Ela foi protocolar e seguiu o figurino. Na praça em frente ao local da cerimônia, populares, principalmente eleitores do novo governador disputaram cada palmo de espaço para acompanhar a chegada e a saída de Helder.

Durante seu discurso na cerimônia, o governador reafirmou o compromisso com o povo do Pará, relembrou seu histórico político e fez uma dedicatória especial ao município de Ananindeua. "Me permito rememorar e fazer uma homenagem ao município de Ananindeua, onde iniciei a minha trajetória na condição de vereador, posterior a passagem neste parlamento e pude exercer um mandato de prefeito por oito anos". 

Helder reafirmou também do desejo de ver um Pará melhor nos próximos anos e destacou a necessidade de melhorar a vida de cada um dos paraenses, que depositaram nas urnas a confiança no emedebista. 

"Desejo construir, junto com esta casa e com a sociedade, um Pará melhor, um Pará mais justo. Pude dizer no momento da diplomação que todos nós estamos vivendo, seguramente, um tempo histórico de mudança, de revisão de conceitos e de culturas. E a sociedade brasileira, acompanhando a tendência mundial, sinalizou nas urnas o desejo da mudança e ela significa que todos nós devamos estar atentos e compreendendo que a sociedade paraense tem pressa, o que a sociedade paraense espera de cada um de nós", disse o governador.

Ele finalizou: "Que sejamos capazes de fazer com que a vida das pessoas possa ser uma vida melhor. Que este Estado tão rico e tão belo possa fazer com que a sua beleza e a sua riqueza represente a qualidade de vida para a nossa gente." Ao fim da cerimônia de posse, o novo governador e o vice Lúcio Vale participaram da solenidade de transição da faixa governamental no Palácio Lauro Sodré. 

Depois, Helder, num palanque em frente ao Palácio, fez um discurso de natureza mais política, relembrando sua trajetória e enfatizando os compromissos assumidos durante a campanha de fazer um governo diferente do antecessor. (Do Ver-o-Fato, com informações do Diário Oline e G1 Pará)
                                                    Gostou da matéria?
Então clique em nossas redes sociais, abaixo, e siga as últimas notícias em tempo real, direto na sua timeline:
 
https://www.facebook.com/verofatonoticias/

https://www.instagram.com/ver.o.fato.noticias/

https://twitter.com/verofato

14 comentários:

  1. A festa do posse do governador poderia ter sido melhor,se o rancoroso,enfadonho e neófito, aceitado a derrota do candidato fantoche dele e ter comparecido a cerimônia de entrega da faixa governamental Mas o povo do Pará estava presente representado por cada um presente no evento.Enfim conseguirmos nos livrar do reinado de duas décadas do pior governador do Estado do Pará dos últimos tempos o corrupto e cassado Tucanalha Jateve

    ResponderExcluir
  2. Até que enfim o povo do Pará está liberto da tucanalha !

    ResponderExcluir
  3. Esse ex governador Simão Jatene, é tão raivoso e vingativo, que deixou de comparecer a festa de posse do governador Hélder, quebrando o protocolo e ainda teve a cara de pau de desejar sorte ao governador Hélder.
    Esquecendo que nessas duas décadas ele governou para seus DAS e apaniguados que fizeram assalto aos cofres públicos, deixando um déficit de um bilhão nas contas do Estado,fat f dito hoje por nosso governador Hélder e que ninguém ainda da imprensa mencionou isso!Va para bem longe do pata, Simão Jatene junto com a sua quadrilha!

    ResponderExcluir
  4. Como o governador de vcs quer o apoio do nosso presidente, se o mesmo nem se dignou a ir a Brasília, para a posse hoje à tarde em Brasília? Já é a segunda que o distinto apronta contra o Bolsonaro, na primeira, mandou o vice e agora nem se dignou a ir referendar nosso presidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é governador nosso Anônimo.
      Se ainda não aceitou a derrota nas eleições,quer um conselho aceite Hélder governador que dói menos!
      Quanto ao teu presidente facista, nao importa,pois precisamos mais de um governador presente do que um presidente facista que inclusive levou peia aqui nas urnas para o Haddad!

      Excluir
  5. Pobre Pará! Sai a mediocridade e entra a farsa!

    ResponderExcluir
  6. Helder Barbalho vindo de uma família que tem como marca a corrupção será um péssimo governador, o povo paraense ainda terá saudades de ti Jatene, esse aí é sem dúvida o fim do Pará..

    ResponderExcluir
  7. Anônimo de 1 de janeiro de 2019 22h:23, ninguém tem saudades de quem não presta! Cai fora

    ResponderExcluir
  8. O velho barbudo se aposentou, agora sim,a justiça paraense vai trabalhar na imparcialidade e os processos judiciais de servidores vai sair das gavetas,e muitos Magistrados amigões do velho barbudo vão também pedir aposentadoria que bom o Pará em boas mãos

    ResponderExcluir
  9. Enfm,o Pará ficou livre do pior partido do Brasil PSDB-da corrupção.

    ResponderExcluir
  10. Entra governante e sai governante e a desgraça da matança continua a mesma. Com Ana Julia eram centenas de assassinatos; com Jatene foram centenas de assassinatos e agora com o Hélder Barbalho, quando pensei que a violência ia dar uma trégua, eis que seu governo tem início marcado por uma chacina e várias mortes em Belém. Somente Belém . Valha nos quem??!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas acontece Anônimo, adorador de Tucanalha que essa chacina,acontece a devido a morte do Cabo Ortega ainda no governo do pior governador do Estado do Pará dos últimos tempos o corrupto e cassado Tucanalha ex governador jateve.E outra dia 01 de janeiro Helder estava ainda sendo empossado, e só nomeou os secretários hoje.
      Então pense bem antes de falar asneira!E outra aceita a vitória de Hélder que dói menos!

      Excluir
  11. Agora,como fica a situação do Capitão reformado Márcio Miranda,Ministério Publico Militar...

    ResponderExcluir
  12. No inicio eu tinha falado que o JAJA não iria passar a faixa governamental aos barbalhos,ele tem alergia dos mesmo,agora só resta a ele, pegar a sua viola desafinada para tocar Alabama, a sua vareta de pesca com anzol com trava ,para não furar novamente seus olhos de ganância e inveja;porque não tem mais Hospital da Aeronáutica pra socorre_lo,acabou a mamata ,caso fure novamente o olho tem que ir para Pronto socorro da 14 de Março,ela já sabe ,tem médico que não recebe a três meses,principalmente da UPA.

    ResponderExcluir