VER-O-FATO: Jornalismo no Pará, a crise da profissão: o glamour e o lado sombrio. Com Paulo Sílber e Jorge Reis, hoje à noite, ao vivo, no "Linha de Tiro"

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Jornalismo no Pará, a crise da profissão: o glamour e o lado sombrio. Com Paulo Sílber e Jorge Reis, hoje à noite, ao vivo, no "Linha de Tiro"

 Silbert: jornalista
 Reis: consultor de comunicação
Um programa sobre pecados e virtudes do jornalismo, as atrações e tentações da profissão, o glamour e o lado sombrio  do jornalista. Jornalismo e empresa - e a liberdade de imprensa, no meio disso. 

A comunicação deixou de ser um território dominado por especialistas e corporações e se transformou em um ambiente frequentado pela sociedade, em que o protagonismo é das pessoas, não dos profissionais. O que o jornalista deve fazer para recuperar a relevância nesse ambiente?

Esses e outros assuntos estão na pauta desta noite, ao vivo, das 20 às 21 horas, no programa "Linha de Tiro", o penúltimo de 2018. O convidado é um dos melhores talentos da imprensa nortista, o jornalista Paulo Sílber, que já foi correspondente da revista "Veja" no Pará e tem larga experiência de atuação no comando das redações de jornais de Belém. 

O outro convidado do programa é o consultor de comunicação Jorge Reis, que já dirigiu em Belém o Sistema Liberal de Rádio, e em Recife (PE), atuou na Globo FM. Atualmente, ele presta consultoria a várias empresas de comunicação, dentre elas à Rádio CBN FM, de Belém. 

Na mediação, o jornalista Carlos Mendes. O público pode participar com comentários e perguntas aos entrevistados. Os links para ver e participar do programa são os seguintes:




https://www.youtube.com/channel/UC-54N_aJhLmeQq2vtalmi2Q


3 comentários:

  1. Paulo Silber um dos melhores jornalistas do Brasil. Tive a honra de trabalhar com ele por muitos anos.Um profissional que respeito! Além de ser meu amigão particular.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jornalismo já foi uma profissão, muito cobcorrida em nossas faculdades,hoje serve apenas para formar e quando formam,pois têm jornalistas que atuam nas emissoras sem nenhuma formação, apenas usando os grupos de comunicação para fazer politicagem e bajulando governos que massacram o povo que fica sem assistência,sem saúde enfim abandonados , enquanto isso os meios de comunicação recrbendo verba de publicidade, como acontece aqui no Pará!

      Excluir
  2. Gente e sempre amigo de bom coração.
    Muito competente mesmo.

    ResponderExcluir