VER-O-FATO: "Furo" do Linha de Tiro, Úrsula é confirmada na Secretaria de Cultura: PSOL em ebulição e Reis em alerta

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

"Furo" do Linha de Tiro, Úrsula é confirmada na Secretaria de Cultura: PSOL em ebulição e Reis em alerta

Úrsula: nota de despedida aos "companheiros e companheiras" do PSOL

Antes mesmo de o próprio governador eleito Helder Barbalho anunciar a indicação, o programa ao vivo "Linha de Tiro", de ontem à noite (veja o vídeo aqui ao lado), antecipou que a jornalista Úrsula Vidal seria a nova Secretária de Cultura. 


Ainda durante a noite, após o programa, nas redes sociais começou o burburinho: como a indicação será recebida pelo PSOL, partido pelo qual Úrsula disputou a eleição para o Senado, em outubro passado, obtendo 585.344 votos? Ela vai sair do partido? Ou o próprio PSOL tomará a iniciativa de desfiliá-la, já que se apresenta como oposição nos planos nacional e estadual, tanto a Jair Bolsonaro quanto a Helder Barbalho? 

Pelas informações obtidas pelo Ver-o-Fato, Úrsula já teria se desfiliado ontem à noite mesmo do PSOL, o que deve formalizar por todo o dia de hoje, embora na nota abaixo, na qual comunica ter aceitado o convite de Helder para comandar a Secult, essa decisão de deixar a legenda não apareça. 

Em ebulição e ainda surpreendido com a notícia, o partido deve reunir na noite desta sexta-feira sua direção executiva  e definir uma posição pública. Mas, pelas notas emitidas pelos deputados Edmilson Rodrigues e Marinor Brito e pelo próprio presidente da legenda no Estado, Fernando Carneiro, a saída  de Úrsula será pacífica e sem maiores traumas. Para alguns filiados, o clima é de insatisfação e desapontamento.

Prefeitura na vitrine

Na verdade, se tiver uma Secult com gordura financeira suficiente para tocar suas ideias e projetos de promover uma "cultura inclusiva " - diferente do modelo do antecessor no cargo, o tucano Paulo Chaves -, Úrsula será um nome de peso para concorrer à prefeitura de Belém pelo MDB, partido ao qual deve se filiar, se já não o fez. Isso, no frigir dos ovos políticos, enfraquece o projeto do deputado federal Edmilson Rodrigues de lançar-se, mais uma vez, à prefeitura para substituir o inepto Zenaldo Coutinho. 

Nesse meio termo, surge também o nome do atual vice-prefeito de Belém, Orlando Reis (PTB), que carrega nas costas parte da responsabilidade de ter conseguido fazer com que Helder Barbalho conseguisse obter na capital uma votação que superou as próprias expectativas dos Barbalho. 

Esse cacife torna Orlando Reis virtual candidato à prefeitura com o prometido - será cumprido? - apoio de Helder Barbalho. Rompido com Zenaldo, o vice está de olho na movimentação das pedras nesse maluco tabuleiro de xadrez paraense, parecendo ter gostado do jogo. 

"Não tenho talento para a dissimulaçao ou oportunismo"

Veja a nota de Úrsula Vidal ao PSOL, comunicando a decisão de assumir a Secult:

"Companheiras, companheiros. Ao longo de 2018, caminhamos junt@s numa jornada árdua, que incluiu sacrifícios múltiplos, descobertas transformadoras e resultados eleitorais muito expressivos. Minha caminhada com o Psol inicia em 2016 quando, apesar das durísssimas acusações e críticas que recebi e contrariando aliados políticos, aceitei o isolamento e mergulhei de corpo e alma na campanha de segundo turno do atual companheiro Edmilson. Meu ingresso no PSOL aconteceu como o curso natural de um rio - minhas divergências públicas com a REDE e meus posicionamentos políticos foram se alinhando cada vez mais aos ideais do partido da solidariedade e do socialismo.

A pratica de um ativismo político ainda mais responsavel ocorreu de maneira mais intensa depois de meu ingresso no PSOL. O resultado foi uma desafiadora candidatura majoritária ao senado, que teve o condão de unir as correntes do partido. Um dos pontos centrais da plataforma que apresentamos foi a defesa da cultura como fator de afirmação de nossa identidade, ancestralidade e de nossas memórias e tradições. Mas também como importante indutor econômico, fortalecendo ciclos criativos e colaborativos de geração de emprego e renda. 


Nesta quarta-feira recebi um convite feito pelo governador eleito Hélder Barbalho: assumir a Secretaria de Cultura do Pará. Não chegamos ao Senado. Mas se a porta do parlamento, por ora, se fechou, entendo que este convite abre uma importante janela de oportunidades para inaugurar um tempo novo na gestão da Cultura deste estado, potencializando a pasta como ferramenta estratégica de difusão e produção cultural, criando, assim, uma dinâmica inovadora de promoção social descentralizada e inclusiva.


Não tenho como não atravessar esta janela para realizar aquilo que afirmei na campanha e que sempre fez parte de minha trajetória cidadã, de minha atuação profissional como comunicadora, jornalista, documentarista, produtora cultural e ativista ambiental. Tem sentido de urgência construir um projeto democrático e participativo que valorize a cultura popular do Pará, tão maltratada nos anos que ficam para trás.


Quem fizer um mínimo esforço, encontrará na minha caminhada de vida todas as provas de que nunca escolhi o caminho mais fácil, nem o mais curto. Não tenho talento para a dissimulação, tampouco para o oportunismo. Meu compromisso maior não é com um projeto político partidário de escalada pessoal: é com as centenas de milhares de mulheres e homens que alimentam as raízes da cultura popular, da economia criativa, da produção e difusão de conteúdo artístico, em suas mais diversas expressões. 


Porque Cultura é alimento, e nosso povo está morrendo de inanição. Respeito o entendimento do partido, das lideranças, das correntes, dos homens e mulheres de bem que constroem nosso sonho socialista, todos os dias. Mas minha decisão é de atuar no espectro imediato do resgate de vidas, memórias e saberes de nossa gente. Este será o maior desafio de minha vida.

Que venha este novo tempo de transformação de vidas e de sonhos. Um tempo de esperanças e realizações.


Ursula Vidal".

11 comentários:

  1. Olha a SOCORRO GOMES aí, gente? Repeteco de um enredo antigo na Pará nosso de cada dia!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Bem, essa concepção que o inepto e traste vice-prefeito Orlando Reis,cangaceiro e inimigo dos servidores públicos, vai ser candidato a prefeito de Belém.não é aprazível aos olhos dos servidores e cidadão de bem de Belém.Foi ele que criou o maldito e maldoso anteprojeto que acabou com vários cargos publicos, que hoje, faz falta nas Secretarias da Prefeitura de Belém.Agora,aonde estar os novos cargos que esses gestores mentirosos,prometeram a sociedade , e até hoje nada.

    ResponderExcluir
  4. Úrsula esta de parabéns por ter aceito o convite para assumir a SECULT, deixando essa babaquice de partidos de direita e esquerda. E olhando apenas a necessidade de se tratar a cultura no estado com mais respeito, assim como seus sofridos produtores, abandonados e desreipeitados ao longo dos últimos anos, inclusive, durante a gestão da Ana Julia Carepa, que tinha o Professor "intocável" Edilson Moura a frente da pasta. Desejo sucesso a ela nessa nova caminhada.

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. PSDB E DEM, duas grandes merdas no cenário político nacional e local, isto é fato!

      Excluir
  6. O Brasil vem passando por uma onda direitista. É bem verdade que Haddad venceu Bolsonaro no Pará, mas não podemos fechar os olhos para a tendenten direitista do pais.
    Ursula é o retrato da nova esquerda, a favor do aborto, liberação de drogas e toda a agenda PT/PSOL.
    Não acredito que venha como candidata do PMDB, acho que pode vir como opção para tirar votos do Edmilson. O que acho que não ocorreira, pois a militância de esquerda não engolirá essa traição.
    Paulo Chaves fez muito mal para o Para, mas é inegável a qualidade das obras que realizou. Quando um turista chega a Belém, com exceção do Ver-o-Peso , só há obras assinadas pelo ex secretário para visitar.
    Dúvido que Ursula tenha essa capacidade, mais fácil vermos uma exposição Queermuseu em Belém.

    ResponderExcluir
  7. Úrsula Vidal como Secretaria de Cultura?!
    Quem não tem telhado de vidro que atire a primeira pedra. A nova gestora poderia iniciar suas funções explicando aos seus fiéis seguidores o processo n. 34260-53.2015.4.01.3900 - Execução Fiscal - 22/02/2016 do TRF-1, que tramita contra sua empresa URSULA VIDAL DE MENDONCA ME. O autor ??? Ninguém mais ninguém menos que a Agencia Nacional de Cinema. Em outras palavras a futura gestora do MDB ou deixou de prestar contas ou teve prestação de contas negada em recursos que recebeu de lei de incentivo à Cultura Nacional. Vai ser do mesmo modo que irá gerir a tão maltratada lei Semear??? Que irá tratar os recursos públicos do Estado?
    Mas vamos deixar claro, a futura gestora pode alegar não ser a proprietária da ME em seu nome ... desculpa clássica dos nossos políticos.... Com seu alinhamento com o MDB podemos espera essa postura.
    Ursula gritou aos 4 ventos que não estava na folha da RBA quando passou a apresentar programa no grupo. Em entrevista, da época, disse “Não. Eu não estou na folha da família Barbalho.” Será que agora pode dizer o mesmo???! Realizou um programa que constantemente atacava o governo. Cumpriu sua missão, cumpriu o papel determinado pelos Barbalhos e foi recompensada por isso.
    Não, mas a futura secretaria nunca escolheu a via mais fácil, nunca foi oportunista política. Saiu do PPS pq era maior que o partido e tinha perdido uma eleição, foi para a REDE onde perdeu novamente uma eleição, saiu dizendo que era maior que o partido e saltou para o PSOL. No PSOL mais uma eleição perdida e agora sai com seus seguidores gritando que ela é maior que o PSOL... Calma ursoletes o caminho de seu símbolo de adoração é de certeza as cadeiras do MDB, lá de certeza ela não será maior que o partido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Mendes, esse ou essa é o verdadeiro revoltado.Meus pêsames adorador de Tucanalha de bico fino por a Úrsula Vidal, não seguir seus conselhos.E outra se não aceita a derrota na eleição, va embora do Pará!E de preferência junto com o teu governador Tucanalha cassado e corrupto Jateve!

      Excluir
  8. Úrsula,jamais conseguiu concatenar uma proposta política consistente ou que tivesse um mínimo de coerência. É mais uma oportunista que deseja um naco do poder.Venha de onde vier !

    ResponderExcluir
  9. Orlando Reis,um político profissional chinfrim,cuja principal característica é sua eterna coerência com o parasitismo e o adesismo oportunista!

    ResponderExcluir