VER-O-FATO: Pioneiro não queria concursados da época de Helder, mas agora quer e nomeia 65

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Pioneiro não queria concursados da época de Helder, mas agora quer e nomeia 65

Esqueçam a bravata do procurador e de Pioneiro. Agora, tudo bem


O prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, não queria nomear os aprovados em concurso público promovido em 2012 porque, segundo ele, o certame havia sido feito pelo então prefeito Helder Barbalho, na época seu adversário político. Agora, porém, que ambos são unha e carne, Pioneiro resolveu nomear 65 aprovados para diversos cargos, entre eles o de auditor fiscal, para as secretarias de Administração, Saúde, Saneamento e Infraestrutura, Cidadania, Assistência Social e Trabalho, Pesca, Gestão Fazendária e Educação.


A posse dos aprovados ocorreu na última segunda-feira (5) e contou com a presença de autoridades municipais a maioria vereadores licenciados, que aproveitaram o evento para se promoverem como defensores do serviço público e dos servidores concursados.

O concurso público foi promovido em 2012, mas as nomeações só foram feitas porque os aprovados realizaram dezenas de manifestações de protesto, ações judiciais e frequentes reuniões com representantes do prefeito, com promotores do Ministério Público do Estado e do Judiciário, em Ananindeua.

Uma Ação Civil Pública, ajuizada pelo MPE, obteve êxito imediato, mas teve que circular por anos em duas instâncias do Judiciário, porque o prefeito Manoel Pioneiro recorria da decisão da Justiça, ocasionando diversos prejuízos aos concursados.

Numa clara demonstração de antipatia aos concursados, mesmo após ter sido derrotado e obrigado a nomear, Pioneiro ainda demorou três meses para cumprir a ordem da Justiça;

Segundo José Emílio Almeida, presidente da Associação dos Concursados do Pará (Asconpa), Manoel Pioneiro, assim como o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho e o governador do Estado, Simão Jatene "são do PSDB, partido neoliberal que investe na redução do Estado, de todas as maneiras, mas principalmente através da desumana precarização do serviço público e a consequente diminuição de vagas em concursos públicos".

E mais: "isso porque para eles, servidor público tem que ser contratado de forma temporária ou terceirizada e, portanto precarizada, para não terem direito às vantagens constitucionais, garantidas aos concursados. Jatene, Zenaldo e Pioneiro são inimigos dos trabalhadores".

Sobre as 65 nomeações, Emílio Almeida, diz que trata-se de uma longa, mas vitoriosa luta dos concursados, que pegaram sol e chuva, fechando a rodovia BR 316, para forçar reuniões com o prefeito e frequentemente reunindo com promotores e juízes.

"A nossa luta não pára, mas precisamos estar unidos, enfrentando esses governos autoritários e corruptos dos nossos municípios, estados e federal", proclama o líder dos concursados.

5 comentários:

  1. Pioneiro, Zenaldo e Jatene, três decepções, três incompetentes que brevemente estarão aposentados, a começar pelo Jatene, este último após o fraco desempenho no governo aglutinando-se a isso a desastrosa estratégia eleitoral elaborada por ele, levando a derrota Márcio Miranda e Flexa Ribeiro, deveria se afastar definitivamente da vida pública, tudo por ganância,não duvidem se este sujeito chamado Jatene queira ser candidato ao governo em 2022, talvez por isso não lançou pioneiro que seria o candidato natural do PSDB ao governo do estado. Almir Gabriel já dizia sobre o Jatene:"este sujeito não merece a minha confiança". De fato ele tinha razão.

    ResponderExcluir
  2. O certo é acabar com temporários principalmente DAS(câncer do Serviço Publico) também na prefeitura tem muito,um bando de puxa sacos só sabem ajudar os gestores corruptos a desviar dinheiro publico,e o povo se acabando por falta de medico nas unidades de saúde,o pior que o ministério publico não faz nada pra mudar essa situação maligna.

    ResponderExcluir
  3. Vamos ver se o Moro como ministro da justiça faça alguma coisa pra colocar essa quadrilha de corruptos na cadeia aqui do Pará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moro não é esse paladino da justiça que muitos pensam. O tempo mostrará seu verdadeiro caráter.

      Excluir
  4. A depender do pífio e inoperante Ministério Público Estadual do Pará os corruptos seguem impunes

    ResponderExcluir