VER-O-FATO: Médicos não aparecem em hospitais da Região do Salgado: cadê o CRM e o Ministério Público?

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Médicos não aparecem em hospitais da Região do Salgado: cadê o CRM e o Ministério Público?


O Conselho Regional de Medicina (CRM) parece que anda dormindo para um problema gravíssimo: médicos contratados e pagos pelas prefeituras do interior do Pará para atuar em hospitais e postos de saúde, aparecem cada vez menos em seus locais de trabalho. Pior para os pacientes, que ficam ao deus-dará, correndo até mesmo risco de morte.

Informações chegadas ao Ver-o-Fato dão conta que em alguns municípios, como Maracanã e outros da chamada Região do Salgado, a falta de responsabilidade com vidas humanas é tamanha que os "discípulos de Hipócrates" - que fizeram juramento para cuidar das pessoas, exercendo uma das mais belas profissões do mundo - passam até semanas sem aparecer nos hospitais.

Coitado do "pai da Medicina". Deve estar furioso, revirando-se no túmulo, diante de tanto descaso. Pergunta-se: o que fazem também prefeitos e secretários de saúde desses municípios cuja população tem suas vidas entregues às baratas?

Cabe ao CRM tomar as providências de sua alçada. Mas, enquanto tudo continua na mesma, que o tal o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) promover uma varredura na região para apurar as queixas de pacientes e seus familiares?

Fiscal da lei e da sociedade é para isso. Ou não é? 

6 comentários:

  1. Será que o Mp sabe disso? E se sabe quais providências tomadas?

    ResponderExcluir
  2. Se sabe e não age, isso chama-se prevaricação. Se sabe, mas age, está fazendo o que é de sua competência. Se não sabe, a melhor maneira de saber é cada promotor sediado em Marapanim, Curuçá, Igarapé Açu, Vigia, Santo Antonio do Tauá, Maracanã, etc, dar uma incerta durante a semana ou no final desta, para tirar a prova dos nove.

    ResponderExcluir
  3. Esperamos que através do seu blog, o MPPA, com essas denuncias, tome a providência de cobrar não só do CRM/PA, como também as prefeituras que deveriam também fiscalizar os serviços e denunciar esses médicos junto aos órgãos competentes!

    ResponderExcluir
  4. O Mp do Pará é conhecido é reconhecido local é nacionalmente como omisso salvo raríssimas exceções! Aliás põe raríssimo nisso! Oxalá que algum desses promotores tome providências

    ResponderExcluir
  5. Todos os dias os jornais noticiam e mostram histórias repugnantes quanto ao comportamento destes profissionais. Se não tomam providências é simplesmente porque não incomoda que uns dois ou três percam a vida.

    ResponderExcluir
  6. O MP não precisa bater na porta de cada posto de saúde para contar o numero de médicos que esta trabalhando.

    Pode agir se algum da população ou o próprio jornalista apresentar notícia de fato de tal informacao, protocolado na secretaria do órgão ministerial, em Marapanim a sede do MP fica no próprio fórum em uma sala. Para que assim possa abir inquérito civil para investigar a conduta do administrador publico e dos médicos.

    ResponderExcluir