VER-O-FATO: Inércia das autoridades fortalece mílicias e nova matança abala Belém

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Inércia das autoridades fortalece mílicias e nova matança abala Belém


Os Titãs têm uma música que diz " a morte não causa mais espanto". Pois o Pará parece ter se acostumado com a barbárie das execuções diárias e a exposição de cadáveres nas páginas sanguinolentas dos jornais de Belém e do interior do estado. Há, diante de tanta inércia do governo, um estímulo cada vez maior à impunidade, já que ninguém é preso e, quando é, logo ganha a liberdade para voltar a matar.

No bairro do Tapanã, ontem, no final da tarde, não foi diferente: oito pessoas foram mortas por grupos de extermínio e outras três baleadas. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Segup), 11 pessoas foram baleadas no total, sendo que cinco vítimas morreram nos locais dos crimes e outras três morreram em hospitais. A Polícia Militar realiza o policiamento na área em busca dos suspeitos. 

Testemunhas contaram à polícia que quatro criminosos chegaram em duas motos, efetuaram vários disparos e fugiram. Os crimes têm características de execução. Peritos do Intituto Médico Legal (IML) informaram que uma das vítimas levou seis tiros. Cinco vítimas tinham entre 18 e 25 anos. Os assassinatos ocorreram em locais próximos, quase ao mesmo tempo. 

Na semana passada, criminosos assassinaram um sargento da PM no mesmo bairro onde ocorreu a chacina. João Batista Menezes Dias foi vítima de uma emboscada quando chegava em casa. A polícia não informou se há relação entre as mortes. 

As vítimas foram identificadas como: Manoel Edilasio Moraes dos Santos, 25, morto na travessa  Haroldo Veloso, esquina com a Quinta Rua; Fernando Pantoja da Costa, 18, morto na rua Almirante Tamandaré, próximo à passagem Uberaba; Moisés Pereira de Moraes, 22, assassinado na rua Maria de Nazaré, próximo à Estrada da Piçarreira; Thiago Luiz Moraes dos Santos, 23; Jacob Almeida Braga, 22, mortos na rua das Violetas, próximo à travessa das Margaridas.

Já as pessoas que chegaram a ser socorridas foram identificadas apenas como: Diego Borges, Sávio Miller Silva e David Thiago. Os feridos no crime estão sendo atendidos em hospitais da capital. A Secretaria de Saúde de Belém informou que não tem autorização das famílias para divulgar o estado de saúde dos sobreviventes. 

Qualquer informação sobre os suspeitos pode ser repassada para o telefone do Disque Denúncia através do número 181. A identidade será mantida em sigilo.Eis o triste e patético final de governo de Simão Jatene, que colocou o Pará entre os primeiros colocados em violência no país e a cidade de Belém entre as mais violentas do mundo.

Aqui, vale repetir, a morte não causa mais espanto. O que espanta - e deprime - é a completa inércia das autoridades. (Do Ver-o-Fato, com informações do G1 Pará)

5 comentários:

  1. O povo do Pará pergunta porque o Ministério Público Estadual, não abre processo por improbidade administrativa contra o secretário de insegurança e o governador?
    Será que tem milhões de motivos?

    ResponderExcluir
  2. Sr Pgj Gilberto Martins por favor responda à pergunta do anônimo revoltado e pare um minuto só de pensar na sua reeleição!

    ResponderExcluir
  3. Jatene poderia ter uma atitude honrosa, ainda que seja a única neste pífio mandato. Poderia reconhecer que errou, nas indicações políticas para a área de segurança pública do estado. Poderia reconhecer, com a humildade que nunca teve, que errou ao recusar a intervenção do Helder, Jader e do MDB, para envio das tropas de segurança nacional, pelo governo federal. E assim, em uma epifania de bom senso, humildade e retratação pedir a imediata intervenção do Governador Eleito para que a Força de Segurança Nacional desembarcasse imediatamente no Pará. Talvez neste gesto, além de vidas de jovens, pais de família e policiais salvas, deixasse Jatene algo para trás, para ser lembrado de bom.

    ResponderExcluir
  4. Zenada, o pior Prefeito do Brasil,pará e Belém,tem uma ronda da guarda municipal que não faz nada,como a criminalidade pode ser combatida,cadê as ronda tática da guarda municipal,nos bairros pra inibir esses assassinos,tem um monte de carros da guarda,todos novos, que só sabem ficar na frente da estação do BRT e no ver-o-peso atras de cheira cola,ai nas eleições para 2019,com certeza ele vai querer apresentar o vice dele,o ex presidente da câmara dos vereadores, que também não faz nada. Quando vereador Só sabia mandar fechar a porta da câmara dos vereadores para o servidor concursado,não participar das votações de interesse da classe trabalhadora,os servidores só estar aguardando esse dia,viu seu Reis...

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que esse governo tucano acabou!! Se Marcio Miranda se elegesse esse tipo de crime continuaria seguindo impune!

    ResponderExcluir