segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Bolsonaro X Haddad: provocações e fake news



A polarização que tanto mal fez ao país, entre PT e PSDB, nos últimos vinte anos, vai continuar. Desta desta vez, porém, será entre o PT e um homem, Jair Bolsonaro, que quase leva a eleição no primeiro turno. O que vem por aí é discurso duro, dos dois lados, porque se o PT não admite perder para Bolsonaro, por outro lado Bolsonaro sequer cogita a derrota para o PT.


Nesse clima, onde não há santo, vale tudo. De fake news, de ambos os lados, com virulência jamais vista, a ataques pessoais. A campanha do segundo turno, aliás, já começou. Fernando Haddad esteve por três hora na cadeia da Polícia Federal, em Curitiba, pedindo conselhos ao encarcerado Lula, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. 

Após deixar a cadeia, Haddad propôs um "protocolo ético" ao adversário, para que a campanha neste segundo turno não seja pautada por notícias falsas, as fake news. “Vamos propor uma carta compromisso contra as fake news. Vamos ver se eles assinam. No último dia de campanha (sexta-feira, 5) conseguimos que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tirasse do ar 35 notícias falsas contra mim e contra a minha vice (Manuela d’Ávila). E foram notícias que se propagaram pelas redes sociais”, afirmou.
Bolsonaro, que também se diz vítima de notícias falsas de petistas e seus aliados de esquerda, sugeriu, em sua conta no Twitter que Haddad está usando de má fé ao propor o protocolo. “O pau mandado de corrupto me propôs assinar “carta de compromisso contra mentiras na internet. O mesmo que está inventando que vou aumentar imposto de renda pra pobre. É um canalha! Desde o início propomos isenção a quem ganha até R$ 5.000. O PT quer roubar até essa proposta”, disse pela rede social.

Quer dizer, a guerra de fake news entre seus apoiadores irá superar debates e programas eleitorais no rádio e TV. Tudo, é claro, em nome da democracia. O regime detentor da maior costa-larga do planeta. Democracia, aliás, que vai resistir a trovões e chuvas fortes.

Podem apostar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário