VER-O-FATO: PF estoura covil da corrupção em Abaetetuba; desvio de recursos na prefeitura alcança R$ 70 milhões

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

PF estoura covil da corrupção em Abaetetuba; desvio de recursos na prefeitura alcança R$ 70 milhões


Nesta casa, a PF apreendeu documentos
O tempo do combate aos corruptos e ladrões do dinheiro público não é o mesmo tempo da eleição, onde candidatos reconhecidamente envolvidos em falcatruas ainda têm a cara de pau de pedir votos aos eleitores para continuar a praticar seus desvios de dinheiro e  de conduta. A missão da Polícia Federal é árdua, mas ela está sintonizada com as aspirações do povo brasileiro, especialmente o do Pará.

 
É nesse diapasão que a PF do Pará realizou hoje pela manhã, em Abaetetuba, a operação denominada Hospitator, para investigar o desvio de aproximadamente R$ 70 milhões em recursos públicos federais. Essa dinheirama escorria pelo ralo de fraudes em processos licitatórios realizados pela prefeitura do município, no período de 2009 a 2016.  A prefeita nesse período era Franssinete Carvalho.

De acordo com informações divulgadas pela assessoria da PF, foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão temporária em órgão públicos, empresas, escritórios de contabilidade e residências dos envolvidos. Três dos quatro investigados, foram presos, até às 11h30 desta quinta, dois deles em Abaetetuba e um em Belém. Eles estão sendo interrogados na sede da Superintendência Regional da PF e ficarão à disposição da Justiça Federal. 

Todo o material apreendido será analisado e periciado na busca de provas e evidências que confirmem os crimes contra a administração pública e de lavagem de dinheiro no município de Abaetetuba. As investigações tiveram início com a apuração de desvio de verbas federais por duas empresas que tinham convênio e contratos com a prefeitura municipal. 

Feitas as buscas, a polícia descobriu que existia uma rede de empresas e escritórios de contabilidade que atuavam, com anuência de servidores públicos, para vencer de forma fraudulenta licitações destinadas às áreas de educação, saúde e assistência social. 

A operação é resultado de parceria com o Ministério da Transparência, Controladoria-Geral da União (CGU) e a Receita Federal. Segundo a PF, aproximadamente 25 empresas estão envolvidas no esquema criminosos, várias ligadas à família da ex-gestora municipal. As empresas teriam recebido aproximadamente R$ 70 milhões da prefeitura. (Do Ver-o-Fato, com informações da PF e G1 Pará)

Os agentes vasculharam tudo, cumprindo a d cisão judicial




5 comentários:

  1. Mas um esquema de roubo em nosso Estado, comandada por uma prefeita que administrada na época que se baseia a operação pela Tucanalha Francinete.Mas assim como o governador dela e o restante da quadrilha todos vão para cadeia.

    ResponderExcluir
  2. Esqueceu de falar *Francinete Carvalho* do *PSDB*

    ResponderExcluir
  3. Caro revoltado! Em breve nosso estado que amamos estará liberto da tucanalha!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ao Carlos Mendes,por informar a opinião pública do roubo que essa quadrilha do pior governador do Estado do Pará dos últimos tempos chamado Jateve, estão fazendo em nosso Estado!Vamos reagir meu povo ou mudarmos agora ou seremos um pedaço da Africa aqui no Pará.

    ResponderExcluir
  5. Os cidadãos que se manifestaram anteriormente podem nos informar como anda a criação rãs do vampiro-mor? Informe que concordo com todas as críticas e comentários feitos na quadrilha que comanda nosso estado. Agora, vir fazer apologia aos bons modos e costumes do notório e conhecido batedor de carteiras...Faça-me o favor de não abusar de nossa capacidade de ver e interpretar as danações do pai e filho candidatos.

    ResponderExcluir