domingo, 16 de setembro de 2018

Pará: sob pobreza, roubo, submissão e demagogia política



Entra eleição, sai eleição, o problema persiste. Quando o Pará – ou seus governantes de plantão – terá uma conversa séria com os inquilinos do Palácio do Planalto sobre os prejuízos que sofre por ajudar a carregar o país nas costas?

Somos o quarto estado na balança comercial brasileira, mas o tratamento recebido de Brasília é cruel e degradante. Os repasses financeiros estão muito abaixo das exportações e mal conseguimos equilibrar receita com despesa.
Temos o segundo pior índice de desenvolvimento humano do país, vivemos em estado de indigência educacional, sanitária e de segurança pública. Em contrapartida, os mesmos políticos e partidos, que mandam e desmandam no Estado há 40 anos se revezam no poder, mantendo o status quo da degradação social.

Essa é uma discussão inadiável e deveria constar da pauta dos candidatos ao governo do Estado. Porém, o que se vê, seja na campanha de Helder Barbalho ou na de Márcio Miranda, é a mesmice de promessas e mais promessas de investimentos, quando sabemos que não haverá recursos para grandes obras.

A não ser, é claro, que se vá ao Planalto de pires na mão e joelhos dobrados, implorar verbas ao governo federal. E voltar com migalhas que nada resolverão a não ser perpetuar a miséria que nos mantém na vanguarda do atraso social.

Toda vez que esse tema surge no Pará, a primeira resposta dos políticos e do governador – seja ele qual for- é de que isoladamente nada conseguiremos, pois tudo passa pela discussão de um novo pacto federativo. É maneira covarde de fugir do debate. Discurso de quem, na prática, nada faz, contribuindo para alimentar a colonização interna.

O tal pacto federativo, na discussão que é posta, indisfarçavelmente significa o seguinte: ao explorado cabe apenas o esperneio. O modelo de federação que temos favorece o centralismo de poder. Na verdade, não há disposição sequer do Congresso Nacional em discutir o problema. 
Nossos senadores, para variar, calam-se. Contentam-se com atuações pálidas, sem cutucar a onça com vara curta. E os deputados federais? Com raras exceções, preocupam-se apenas com seus redutos eleitorais, enterrando sob seus gabinetes a luta que deveriam empreender em favor do Pará.
O trem-bala da história atropelou essa gente. O povo que vai às urnas no próximo dia 7, sem informação e contaminado pela mídia pro-governo - seja ele estadual ou federal - sufragará o continuismo.

Ou seja, votará na maioria, elegendo - ou reelegendo-  seus próprios carrascos. Mais um estelionato eleitoral.
O gigante continua anestesiado.
 

13 comentários:

  1. Discordo completamente do seu comentário,e esse tal de pacto federativo, é coisa de Tucanalha , a piora dos índices de desenvolvimento social do Pará se deve aos mais de 20 anos que os Tucanalhas dominam em nosso Estado de Almir Gabriel até o pior governador do Estado do Pará dos últimos tempos chamado Jateve!Este sim o maior culpado. É por isso Carlos Mendes que o povo vai eleger Hélder governador.Essa sua explicação,um tanto parcial é o discurso que o atual governador faz toda vez que perguntam por que nosso Estado esta entre os piores do país.Mas Hélder vai mostrar como é que se trabalha em prol do desenvolvimento do Pará

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Mendes está com toda razão, pouca coisa ou nada melhorará se não houver mais dinheiro para investimento. Não sei com Márcio Miranda, mas em se tratando do histórico dos barbalhos, não haverá dinheiro que chegue para melhorar a situação do nosso Estado.

      Excluir
    2. Toma vergonha na tua cara rapaz, para de defender corruptos.

      Excluir
  2. Revoltado, como já disse outras vezes, estás mais para revoltado e atacado por cegueira deliberada, porque só vês erros e bandalheiras nos tucanos, esquecendo-se que os Barbalho dividem o poder desde 1982 e teve participção também nos governos dos tucanos, por duas vezes, com Simão Jatene e uma vez com Ana Júlia Carepa. Se a tua memória anda tão fraca, vou refrescá-la: Jader Barbalho foi governador de de 1982 a 1986. Em 1987 apoiou e elegeu Hélio Gueiros, o "Papudinho". De 1991 a 1995, Jader voltou ao poder e governou por mais 4 anos. Só aí são 12 anos de governos do PMDB. E tem mais: no governo da Ana Júlia, de 2006 a 2010, o PMDB (hoje MDB) de jader ficou 3 anos no poder e só rompeu com ela no último ano de governo, quando Jader, o "Diário do Pará" e toda a tropa passaram a apoiar Simão Jatene, ajudando a elegê-lo. Foram unha e carne de jatene até metade do segundo governo do tucano, quando rompera. Total de governos do MDB: 17 anos no poder. Tu podes sofrer de amnésia deliberada, revoltado, mas a minha cabeça está bem sadia para lembrar esses fatos. Veja bem, são fatos e não fake news. E fatos são fatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Carlos Mendes...tem horas que não da pra disfarçar a tua parcialidade...não sei se é por ser pro-tucano ou por recalque com os Barbalhos. Seja como for, essa tua “conta” de tempo de poder dos Barbalhos no Estado é falaciosa. Pq não fazes a conta pra entender como estamos hoje depois de mais de 20 anos do PSDB no Poder? Dos quais só o Jatene teve aí quase 12 completos! Fala sério né?!

      Excluir
    2. Carlos Mendes você edte confundindo participar com realmente administrando o governo do Pará.Então cai por terra essa sua afirmação de que a família do Hélder está no governo durante esse período que você cita, além do mais o PMDB apenas sjudoa a eleger o governador Tucanalha Jateve após Almir gaGabri ter perdido a eleição para Ana Júlia também ajudada pelo PMDB,mas fora isso as decisões e politicas de governo eram de responsabilidade do governador, então por mais que o PMDB,participasse a palavra final era do governador.E por isso o PMDB afastou-se desses governos.Vou repetir o maior responsável pela situação do Pará, líder de todos os indicadores negativos de saneamento,saúde, educação , segurança e saneamento básico é sim o pior governador do Estado do Pará dos últimos tempos chamado Jateve, aliás porque vocês não dizem que a famigerada lei Kandir que rouba nossa arrecadação, também é de autoria de um deputado Tucanalha e apoiado pelo Jateve que na época era secretário de Almir Gabriel e nada fez contra a lei e agora aoarece com aquela cara sem vergonha dele,dando um de inocente?Ora bolas antes de comentar primeiro informe toda a história e não conte somente pela metade.E vamos eleger Hélder.

      Excluir
  3. Esse revoltado é corrupto igual aos Barbalhos.

    ResponderExcluir
  4. O Jader Barbalho, aquele que tem vergonha do sobrenome juntamente com o filho Hélder Barbalho, participou de praticamente todos os governos do Pará nos últimos quarenta anos, então não adianta esses defensores de ladrões , de bandidos, de corruptos, de incompetentes , dizerem que os Barbalhos não tem dedo no suspiro, pois ficaram milionários de uma forma desconhecida, certamente foi roubando o dinheiro do povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz Ricardo,pare de defender esses Tucanalhas do Pará,por mais que vice deva usufruir de algum benefício deles, não venha, misturar as coisas Jateve e sua quadrilha sempre roubaram e querem continuar roubando com o candidato fantoche dele.Mas o povo vai dar o troco elegendo Hélder.

      Excluir
  5. Em quem votar, esses goverantes após eleitos colocam uma corja de DASs só para acabar com máquina publica, tanto no Estado como no município. Ninguém diz nada quanndo o revoltado acredito que é servidor concursado por isso, talvez com esse pré_nome revoltado.Agora ,voçe revoltado voçe em parte estar certo, faltado apenas pra voçe defender a bandeira do servidor público concursado e não politicos seja de qualquer partido. O certo é todos concursado denunciar toda é qualquer ato ilícito de gestores e DASs que vem para os órgãos públicos só pra se dar bem.

    ResponderExcluir
  6. O aNõnimo das 23:07 ou nunca leu o blogue ou se finge de desentendido, ao me acusar de ser pro-tucano ou ter "recalque" dos Barbalho. É o que lhe resta dizer, por falta de argumentação, porque sabe que os dois grupos dividem o poder nesses quase 40 anos de atraso. Os tucanos estão na frente, com 20 anos, mas os Barbalho ficam com o resto. Querer negar isso é olhar numa só direção e conspurcar os fatos históricos que demonstram esse revezamento entre os dois grupos.

    ResponderExcluir
  7. Jader Barbalho o maior corrupto da história do pará, Hélder Barbalho o pior Prefeito da história de Ananindeua. O que esperar dessa dobradinha governando o estado?

    ResponderExcluir
  8. FHC, Serra, Aloisio Nunes, Aécio, Eduardo Azeredo, Azambuja, Beto Richa, Jateve, só larápio. Adeus tacanalha. DAS despeçam-se da mamata de 20 de poder desses bandidos do PSDB.

    ResponderExcluir