VER-O-FATO: Dois jornais e um candidato: o caminho está livre para eleger Helder. E o povo, deve acreditar na mudança?

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Dois jornais e um candidato: o caminho está livre para eleger Helder. E o povo, deve acreditar na mudança?

 


Na eleição de 2014, a manchete de hoje de "O Liberal" seria impensável. O jornal há tempos havia abdicado de fazer a cobertura dos fatos políticos com o mínimo de isenção - batendo no adversário abrigado nos veículos da concorrência, mas sem ouvi-lo. Isto é, limitava-se a ser mera caixa de ressonância dos interesses do PSDB e dos governos de Almir Gabriel e Simão Jatene.

Em contrapartida, o "Diário do Pará", da família Barbalho jamais deixou de ser o jornal político-partidário que sempre foi, estando ou não Jader no poder. O jornalismo, o mesmo de "O Liberal, também batia em Rômulo Maiorana Junior e nos políticos a ele ligados, sem oferecer a contrapartida de ouvir a outra parte. Nos dois casos, estava em jogo a luta esquizofrênica pelo poder ou sua manutenção.

Depois que Rômulo Junior foi afastado pelos irmãos da sociedade familiar, a orientação editorial mudou completamente, da água para o vinho, em "O Liberal". Sob o comando de Ronaldo Maiorana, o tratamento político abandonou o ódio rancoroso para dar lugar à cobertura dos fatos, embora sem avançar além disso. Ainda assim, a melhora é significativa.

Os Barbalho começaram a aparecer no noticiário, deixando as páginas policiais de "O Liberal" para figurar no caderno político. O "Diário do Pará", por sua vez, deixou de lado os ataques à família Maiorana, embora sem abdicar do ódio que nutre por Rômulo Junior, até porque "Rominho" ainda dispara petardos contra os Barbalho, embora hoje abrigado no portal Roma News, de sua propriedade, um veículo com poder de fogo reduzido e sem a potência dos morteiros que desferia em "O Liberal".

A nova postura de "O Liberal" sem dúvida beneficia Helder, principalmente se for levado em conta o fato de não existir hoje no Pará nenhum veículo impresso para mostrar - e lembrar ao público, incluindo os eleitores que votarão no próximo dia 7 -, os inúmeros escândalos do passado e do presente que envolvem os Barbalho.

Sem oposição, Helder segue seu caminho iniciado na semana seguinte ao segundo turno, de outubro de 2014, quando perdeu a eleição para Simão jatene por 137 mil votos de diferença. O ex-ministro escapou por pouco de levar a eleição ainda no primeiro turno daquele ano. E com o detalhe da virulenta oposição e manchetes sensacionalistas de "O Liberal".

Para alívio dos Barbalho, tudo é paz na mídia impressa paraense para que Helder, desta vez, atinja seu objetivo de sentar na cadeira atualmente ocupada por Simão jatene. A manchete de hoje de "O Liberal", referendada com evidente triunfalismo pelo "Diário do Pará", aposta  nessa direção.

É o Pará da mudança, também para o povo?

10 comentários:

  1. Particularmente acho que o Barbalho não será eleito, acredito que ele vai perder a eleição no segundo turno, apesar da péssima administração do Simão Jatene, Zenaldo coutinho e Manoel Pioneiro, levando-se em consideração também a alta rejeição dos Barbalhos na região metropolitana e os seus respectivos históricos de corrupção, incompetência, desprestígio e descaso com o povo do pará, aglutinando-se a isso o patrimônio milionário de origem desconhecida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkknkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....égua..tú és tucano de corpo, alma, mente e coração e, ao contrário dos teus confrades, não pulaste do barco naufragado do Márcio

      Excluir
    2. Ei tucano já era mano! À incompetência já elegeu o "Barbalhilho"

      Excluir
  2. Discordo do anônimo de 18.09. Acho que Hélder leva dessa vez! O governador Jatene além de ter feito uma péssima gestão principalmente na área da segurança escolheu como candidato aquilo que se chama no jargão político de “ picolé de chuchu”

    ResponderExcluir
  3. O povo cansou. De 2014 pra cá teve um Zenaldo no meio que conseguiu desbancar o Dudu como o pior prefeito de Belém. Não esqueçam da Operação Timóteo, e a inoperância do atual mandato. O candadato oficial ê medico e oficial da policia, justamente as piores areas, dentre outras, desse finado governo. Ele chefiou o Poder Legislativo por muito tempo, ou seja,também tem sua parcela de responsabilidade em tudo que está aí. Não desmerecemos o povo. Assim como por 20 anos acreditou,agora quer mudar.O povo não é sábio, mas tenta. Hélder vai ganhar até na capital.

    ResponderExcluir
  4. Carlos Mendes, em outra postagem sua fiz comentário sobre a minha leitura (e de aparentemente outros tantos leitores) quanto a sua evidente parcialidade “pro tucana” ou anti-barbalho. Vc rebateu, criticou, resmungou. Mas olha, que agora alopraste! Melhor colocares de fundo de tela do blog, uma foto do teu candidato Márcio Miranda ou trocar as cores daqui pra azul e amarelo do PSDB.:..será que és tu escrevendo do outro lado ou o “Rominho” sentou na tua cadeira!

    ResponderExcluir
  5. Pelo horário (04:58) o anônimo nem dormiu a noite toda para postar o comentário que é produto evidente de quem trabalha para um lado político, ao contrário do redator que nunca teve emprego público, nem corre atrás de sinecura. Se fizesse uma leitura atenta do blogue encontraria dezenas e dezenas de matérias em que nenhum tucano do Pará metido em falcatruas foi poupado. Só não lê quem não quer, como o anônimo insone.

    ResponderExcluir
  6. Mano esse jornais já se venderam para a mentira,vai dar Paulo Rocha no segundo turno o candidato dos pobres ,dos trabalhadores e aposentados

    ResponderExcluir
  7. Lembrando que o Delegado Éder Mauro já se aliou ao Patente apoiando o Márcio Miranda,ai depois ele quer dar uma de honesto,sabendo do escalda_lo do Capitão da ativa recebendo dos dois lados

    ResponderExcluir
  8. É por isso,que os militares não vão votar em nenhum militar que estão no cargo como deputado porque não fizeram nada pelos militares mesmo pensamento do Jatene,Marinho,Márcio,Neil,Tercio
    e outros

    ResponderExcluir