VER-O-FATO: Projeto começa a checar eleições no Pará e declarações dos 5 candidatos ao governo

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Projeto começa a checar eleições no Pará e declarações dos 5 candidatos ao governo

Os cinco candidatos ao governo: o que falarem será checado


O portal Outros400 e a agência Pública iniciaram, nesta segunda-feira, 13, a cobertura das eleições estaduais do Pará. O projeto de fact-checking Truco vai checar as declarações dos candidatos a governador do estado, buscando evitar a disseminação de boatos e qualificar o debate público. Esta é a segunda vez que o projeto é realizado pelo portal Outros400 – em 2016, o Truco checou as declarações dos candidatos à prefeitura de Belém.

No Pará, o pleito deste ano deve contar com cinco candidatos: Cleber Rabelo (PSTU), Helder Barbalho (MDB), Fernando Carneiro (PSOL), Márcio Miranda (DEM) e Paulo Rocha (PT). A equipe de Belém é formada pelos jornalistas Ercília Wanzeler, Guilherme Guerreiro Neto e Moisés Sarraf. O Truco ainda será realizado em outros seis estados: Ceará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e São Paulo. A agência Pública também fará a checagem de declarações dos candidatos à presidência do Brasil.

Frases com relevância pública serão checadas

Os jornalistas do Truco selecionam frases ditas pelos candidatos ao governo do Estado. Essas frases, que devem conter dados, referências a leis, permissões, proibições e situações verificáveis, serão checadas pela equipe por conta de sua relevância pública. A partir de então, entramos em contato com a assessoria do candidato para que sejam esclarecidas as fontes da informação, que serão mencionadas no texto.

Em seguida, buscamos outras fontes, oficiais ou não, além de especialistas, para que seja realizada uma comparação entre nossa apuração e os dados da assessoria. Finalizada a apuração, conferimos um selo à declaração (ver abaixo). A checagem, então, é enviada novamente à assessoria para uma contra-argumentação. Mesmo depois de publicada a matéria, caso o político ou a assessoria entre em contato conosco para contestar o teor do texto, incluímos sua versão destacadamente.

Certificação

O projeto Truco é certificado pela International Fact Checking Network (IFCN) desde 2017. Organizada pelo Instituto Poynter, dos Estados Unidos, a rede reúne os principais sites de fact-checking do mundo. O Truco segue, ainda, o código da IFCN, assumindo três compromissos principais: ser apartidário, transparente e seguir uma política de correções. As checagens produzidas pelo projeto podem ser republicadas gratuitamente por qualquer veículo de imprensa. No total, o projeto envolverá 30 jornalistas dedicados à cobertura.

Veja os selos do Truco 2018

Verdadeiro

A análise dos dados e de outras fontes mostra que a afirmação é verdadeira. Dados arredondados também são considerados verdadeiros.

Sem contexto

A afirmação não traz informações ou dados errados, mas falta contexto que é importante para a compreensão dos fatos.

Discutível

A conclusão sobre a frase varia de acordo com a metodologia adotada.

Exagerado

A frase traz dados inflados ou é uma afirmação superdimensionada sobre um fato ou uma tendência verdadeira.

Subestimado

A frase traz dados subdimensionados ou é uma afirmação minimizada sobre um fato ou uma tendência verdadeira.

Impossível provar

Não existem dados ou estudos confiáveis publicados que embasam a afirmação, no momento da checagem.

Falso

A análise dos dados e de outras fontes mostra que a afirmação é falsa, não corresponde à realidade.

Serviço

Projeto Truco
Lançamento: foi lançado no dia 13 de agosto, segunda-feira
Site: https: truco2018.apublica.org
Facebook: facebook.com/Outros400
Instagram: @belemoutros400
Contatos:
Guilherme Guerreiro Neto - (91) 99922-7078
Ercilia Wanzeler - (91) 98839-2385 

Moisés Sarraf - (91) 98165-4577

                                  Gostou da matéria?

Então clique em nossas redes sociais, abaixo, e siga as últimas notícias em tempo real, direto na sua timeline:
https://www.facebook.com/verofatonoticias/
https://www.instagram.com/ver.o.fato.noticias/
https://twitter.com/verofato

9 comentários:

  1. As frases dos candidatos devem ser efetivamente analisadas, objetivando a não disseminação do famigerado "fake news", outrossim, a vida pregressa dos candidatos deve ser investigada pelos eleitores, candidatos com histórico de corrupção, que possuem patrimônios de origem não explicada, como por exemplo, TV, rádio, jornal, Fazenda,mansões,sítios, terras infindáveis, carros importados, aviões, lanchas, faculdades, contas bancárias opulentas no Brasil e no exterior (pra lavar dinheiro), enfím, o eleitor paraense será sábio e não votará em corruptos milionários que fizeram fortuna e não explicam como.

    ResponderExcluir
  2. FORA BARBALHO, O HOMEM QUE TEM VERGONHA DO SOBRENOME!

    ResponderExcluir
  3. Eita que os tucanalhas, não perdem oportunidade de atacar os Barbalhos. No desespero e "anonimamente, como convém aos covardes!

    ResponderExcluir
  4. Concerteza esse anônimo é DAS do Municipio de Belém ou do Estado do Pará, não quer deixar de mamã na teta do órgão público,anônimo vai estudar pra passar no concurso público e deixar essa vida de biscate

    ResponderExcluir
  5. Dentre esses candidatos apresntado o mais preparado é o pai de família o senador Paulo Rocha

    ResponderExcluir
  6. Cuidado com o aposentado fora da lei

    ResponderExcluir
  7. Simão tentou enganar o Zequinha, mais o irmãos não é besta pulou pro lado quase certo, quem sabe pulando mais uma vez acerte o pulo

    ResponderExcluir
  8. É capitão a casa caiu, vai perder o poder, a posentadoria, a patente, o CRM e talvez a liberdade...

    ResponderExcluir
  9. PAULO ROCHA TEM QUE A GRADECER A DEUS E AO DUCIOMAR COSTA, ELE AINDA ESTÁ NO ATUAL CARGO POLITICO

    ResponderExcluir