VER-O-FATO: INSS passa o facão em 10,6 mil auxílios-doença e aposentadorias por invalidez no Pará; e vai cortar mais

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

INSS passa o facão em 10,6 mil auxílios-doença e aposentadorias por invalidez no Pará; e vai cortar mais

Leve já todos os atestados, laudos, receitas e exames

Varredura feita pela perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Pará cancelou 81,9% dos auxílios-doença e 26,3% das aposentadorias por invalidez. O trabalho, feito ao longo dos últimos 2 anos, se intensificou nos últimos dias e deve cortar ainda mais pessoas.


Segundo o INSS, entre os que estão incapacitados de trabalhar, foram revisados 17.734 benefícios. Desse total, 11.853 eram auxílios-doença - 9.079 cancelados - e outros 5.881 de aposentadorias por invalidez que tiveram 1.545 benefícios cancelados. No total dos dois casos, o cancelamento atingiu 10.624 benefícios, ou 59,9%.

E os cortes não param por aí. No dia 13, segunda feira, acabou o prazo para agendar a perícia médica para 11.018 beneficiários do auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez convocados pelo INSS no estado. Segundo o órgão, quem não fez o agendamento terá o pagamento do benefício bloqueado até que regularize a situação.

Dos convocados, 7.438 são beneficiários da aposentadoria por invalidez e 3.580, do auxílio-doença. O INSS explica que os beneficiários estão há mais de dois anos sem passar por perícia médica. Ao todo, 15.433 auxílios-doença e 13.319 aposentadorias por invalidez serão revisados até o final do ano no estado – 28.752 benefícios.

Corra pra não perder

A convocação funciona da seguinet maneira: o INSS envia uma carta para cada pessoa que precisa passar pela perícia. Caso a consulta não seja agendada, o pagamento fica suspenso até o convocado regularizar sua situação. A partir da suspensão, o beneficiário tem até 60 dias para marcar o exame e, se não procurar o INSS dentro desse prazo, o benefício é cancelado.

O INSS informa que na data agendada para a realização da perícia deverá ser apresentada toda documentação médica que o segurado disponha, tais como atestados, laudos, receitas e exames.

Ou seja, é correr ou perder o benefício. (Do Ver-o-Fato, com informações de O Liberal e do INSS) 
                  
                                                      Gostou da matéria?
Então clique em nossas redes sociais, abaixo, e siga as últimas notícias em tempo real, direto na sua timeline:
https://www.facebook.com/verofatonoticias/
https://www.instagram.com/ver.o.fato.noticias/
https://twitter.com/verofato

Um comentário:

  1. Agora aposentado e familiares votem no candidato a Presidência Henrique Meireles que é candidato do presidente Michel Temer

    ResponderExcluir