VER-O-FATO: Coligação de Márcio Miranda pede ao TRE exclusão de Couto e Vale da aliança que apóia Barbalho

domingo, 19 de agosto de 2018

Coligação de Márcio Miranda pede ao TRE exclusão de Couto e Vale da aliança que apóia Barbalho

Couto e Vale: candidaturas isoladas é o problema da coligação

Os advogados Sábato Rosseti, Sávio Rodrigues e Francisco Brasil Monteiro Filho, defensores da coligação majoritária "Em Defesa do Pará", integrada pelos partidos DEM, PSDB, PDT, Solidariedade, PRP, PMN, PRTB e PPS ingressou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com pedido de impugnação dos registros das candidaturas ao Senado de Mário Couto (PP) e Anivaldo Vale (PR), integrantes da coligação de 16 partidos denominada "O Pará daqui Pra Frente", que apóia o candidato ao governo, Helder Barbalho.

Caso a Justiça Eleitoral acate o pedido e exclua o PP e PR da coligação de Barbalho, isso provocará dois resultados impactantes: primeiro, Lúcio Vale (PR) deixará de ser o vice de Helder. Segundo, mexerá no tempo no rádio e TV dessa coligação durante o horário eleitoral gratuito do TRE, que começa no próximo dia 31. Ou seja, a "Pará daqui Pra Frente" perderá preciosos minutos sem o PP e o PR.

O pedido, que contesta o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (Drap's), está nas mãos do juiz Altemar da Silva Paes e se fundamenta nos seguinte fatos: os partidos que fazem parte da coligação de Helder não poderiam registrar quatro candidatos, como fizeram, mas apenas dois, como determina a lei. 

Nessa coligação, a primeira vaga ao Senado foi definida a favor dos partidos MDB e PSD (Jader Barbalho), enquanto a segunda vaga, a de Zequinha Marinho, é do candidato do PSC. Depois disso, os partidos PP PR registraram isoladamente, embora façam parte da coligação, os nomes de Mário Couto e Anivaldo Vale.

"Os partidos integrantes da coligação majoritária “Pará daqui pra frente” ora impugnados, ao decidirem pela formação de coligação para ambas as eleições majoritárias (governador e senador), seja em convenção ou em deliberação de suas executivas com
eventuais outorga edelegação de poderes registradas em ata e efetiva deliberação do tema em convenções até 05.08.2018, não poderiam isoladamente apresentar registros de candidaturas “avulsas” ao cargo majoritário para o qual coligaram majoritariamente, o que foi desprezado pelos impugnados", afirma a coligação de Márcio Miranda no pedido encaminhado ao TRE.

E mais: "ocorre que além dos partidos MDB, PP, PSD, PSC e PR terem composto com nomes de seus quadros as chapas majoritárias para os cargos de governador, vice e senador e os suplentes, o que não teria qualquer vedação legal, se e somente se, não houvessem sido requeridos também os registros de candidaturas de outros pleiteantes ao Senado Federal, quais sejam: PR e PP, que também lançaram isoladamente pedidos de registro dos candidatos Anivaldo Vale e Mário Couto Filho".

Na prática, segundo a coligação de Márcio Miranda, a aliança de Helder Barbalho contará, "caso não seja desfeito o equivoco através do indeferimento do Drap da coligação majoritária ora impugnada", com 4 candidatos ao Senado, quando a legislação taxativamente estabelece e permite apenas 2". Com base nisso, resume, seria o mesmo que admitir que cada partido lançasse mais de um candidato para a mesma vaga, o que é vedado pela resolução 23.548/2017 do TSE. 

Leia a íntegra da ação clicando aqui: 
                                                                                         Gostou da matéria?

Então clique em nossas redes sociais, abaixo, e siga as últimas notícias em tempo real, direto na sua timeline:
https://www.facebook.com/verofatonoticias/
https://www.instagram.com/ver.o.fato.noticias/
https://twitter.com/verofato

13 comentários:

  1. Eita, baita desespero!

    ResponderExcluir
  2. Desespero reina no ninho da tucanalha!

    ResponderExcluir
  3. Haja detergente para limpar tanta sujeira!

    ResponderExcluir
  4. Quando você vê os envolvidos na parada de sucesso, imagina o que pode surgir no horizonte do Pará. É incrível entender como o povo deste estado gosta de ser enganado por uma corja de malfeitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode surgir? Égua, onde tu moras? O Pará no governo do PSDB é o verdadeiro caos!

      Excluir
  5. Lixo + alagamentos + milícias + chacinas + morte de pms + carro prata = Zenaldo + Jatene + Márcio Miranda

    ResponderExcluir
  6. O Barbalho vai perder eleição no segundo turno, anotem depois me cobrem, amigos comentaristas. Vocês viram algúm veículo de comunicação dos Barbalhos divulgar a pesquisa?, certamente não, pois a mesma os desagrada. Uma coisa é trivial, os Barbalhos não tem voto na região metropolitana de Belém e novamente dizendo, vão perder a eleição no segundo turno repetindo 2014.

    ResponderExcluir
  7. Os Barbalhos não divulgaram a pesquisa do instituto Doxa, um instituto sério de pesquisa, pois sabem que vão perder a eleição e estão com medo da realidade, eles sabem que serão derrotados no segundo turno.

    ResponderExcluir
  8. Para o bem do pará e do Brasil, os Barbalhos vão perder em 2018.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Luíz para o bem Pará,o candidato fantoche do pior governador do Estado dos ulúltim tempos chamado Jateve sera derrotado no primeiro turno.

      Excluir
  9. É uma denuncia que não prosperará,primeiro quem vai dizer se é válido ou não é o TRE, portanto isso nada mais é o desespero do cabdcandi fantoche do pior governador do Estado dos ultimos tempos chamado Jateve.

    ResponderExcluir
  10. FORA BARBALHO CORRUPTO DA SUDAM, RANÁRIO, BANPARÁ, BASA, PROPINA, PECULATO, TRÁFICO DE INFLUÊNCIA, EVASÃO DE DÍVIDAS, ENRIQUECIMENTO ILÍCITO, REFORMA AGRÁRIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fora candidato fantoche do pior governador do Estado dos últimos tempos, cassado e corrupto jatevJ.

      Excluir