VER-O-FATO: Roubalheira na prefeitura de Marituba leva à cadeia 3 empresários, seis servidores e ex

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Roubalheira na prefeitura de Marituba leva à cadeia 3 empresários, seis servidores e ex

Na foto divulgada pela polícia, os presos segue rumo à penitenciária

A manhã começou agitada em Marituba, onde a Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas da Polícia Civil do Pará deflagrou uma operação para estancar a corrupção na prefeitura do município. É o velho esquema de fraude em licitações, desta vez envolvendo iluminação pública.

E com um detalhe: muitas ruas que deveriam estar iluminadas ainda padecem na escuridão, embora a empresa vencedora da licitação tivesse recebido, nos últimos anos, cerca de R$ 8 milhões. O total dos bens bloqueados atinge R$ 73 milhões.

As representações foram realizadas em conjunto entre a Polícia Civil, por intermédio do delegado Carlos Vieira, e o Ministério Público, por meio da promotora de Justiça Marcela Ferreira de Melo. As decisões judiciais de prisões foram exaradas pelo juiz Iran Sampaio, substituto da Vara Criminal de Marituba.

Durante a operação policial foram presas nove pessoas, entre empresários e servidores suspeitos de maracutaias em licitações. O caso mais grave atinge a secretária de Finanças do município, Laurieth Lemos, que teria beneficiado o próprio pai, dono de uma empresa. Outros nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos em locais da prefeitura e residências dos presos. Documentos e equipamentos digitais foram apreendidos.

De acordo com as investigações, o grupo fraudava contratos para manutenção e instalação de iluminação pública. As empresas do certame eram desabilitadas sem justificativa para direcionar a licitação para uma única empresa vencedora. O contrato previsto era no valor de R$ 400 mil e teve ainda um aditivo para triplicar esse valor. 

Entre 2014 e 2017, a empresa recebeu mais de R$ 8 milhões para o serviço, sendo que várias ruas do município não têm luz pública. Além de fraudar a licitação, há suspeita de superfaturamento. De acordo com a polícia, no contrato seriam postes de 11 metros de altura e foram entregues postes de 7 metros.

Os presos, segundo informações policiais, são os empresários Ivo Pinho Neves, Ítalo Pinho Neves e José Laureno Neves; os servidores da prefeitura: a Secretária de Finanças e Administração, Laurieth Lemos, além de Gilmar Sousa, Itelmar Barroncas Gonzaga, Ilmara Azevedo Campos, Debora Raquel Fonte Reis e Flávio José Borges.

O delegado de Defraudações, Carlos Eduardo Vieira, informou  que a investigação apura o crime de desvio de recurso público no município e corrupção praticada por associação criminosa em contratos realizados através de direcionamentos, além de crimes conexos. 

Os crimes  foram denunciados por meio do telefone Disque Denúncia, que informava dos desvios de recursos em um contrato de instalação e manutenção de iluminação pública da cidade. Após as investigações, foram constatadas as possibilidades da ocorrência dos crimes cometidos pela empresa "I P NEVES", que foi utilizada para fraudar os cofres municipais e venceu a licitação fraudada, passando a prestar serviço de forma parcial e superfaturada.

Esta é a segunda parte da “Operação Presépio” que tem como objetivo reprimir desvios de recursos públicos e corrupção na Prefeitura de Marituba. A operação contou também com sequestro de bens e valores dos envolvidos. Os valores totais atingem R$ 73 milhões. Do Ver-o-Fato, com informações da Polícia Civil.

Gostou da matéria?
Então clique em nossas redes sociais, abaixo, e siga as últimas notícias em tempo real, direto na sua timeline:
https://www.facebook.com/verofatonoticias/
https://www.instagram.com/ver.o.fato.noticias/
https://twitter.com/verofato

9 comentários:

  1. A POLÍCIA DEVE PRENDER TODOS ESSES LADRÕES QUE ESTÃO FAZENDO ESSA CARNIFICINA NOS COFRES PÚBLICOS DE MARITUBA, E A POPULAÇÃO PRECISA ANOTAR ESSES NOMES, POIS ESSES CARAS DE PAU VÃO BATER NA PORTA DO POVO LOGO LOGO, JÁ NAS PROXIMAS ELEIÇÕES PRA PEDIR VOTO.

    ResponderExcluir
  2. ENQUANTO TIVER GENTE QUE DEFENDA E VOTE EM LADRÃO O BRASIL NÃO MUDA, FICA DIFÍCIL ACREDITAR QUE O POVO DARÁ RESPOSTA SIGNIFICATIVA NA URNA ELETRÔNICA, POIS SEMPRE ELEGE OS MESMOS BANDIDOS E LADRÕES, É SÓ VISUALIZAR AS PESQUISAS ELEITORAIS, GRANDE PARTE DOS QUE AS LIDERAM SÃO CORRUPTOS.

    ResponderExcluir
  3. Isso é gente do Jatene com certeza! Cana neles!

    ResponderExcluir
  4. Ta certo enquanto muitas pessoas estão morrendo nas filas de postos de saúde e muitos estão usufruindo do dinheiro público a população mais uma vez enganada vamos acorda agora é a nossa vez de da volta por cima mudando e colocando pessoas com o compromisso de ajudar o povo é nao com o interesse de compra centenas de carro e mansões com o dinheiro público .

    ResponderExcluir
  5. Eleição está ai...são tudo safados corruptos cadeia é pouco...

    ResponderExcluir
  6. Temos que ter muito cuidado ao afirmar certas coisas. Não devemos ser levianos. Até agora não apareceu nada que comprometa efetivamente o gestor municipal de Marituba.

    ResponderExcluir
  7. AGORA VAI APARECER ALGO QUE VAI COMPROMETER O GESTOR MUNICIPAL DE MARITUBA - VEJA O QUE SEGUE:

    Todo o dinheiro arrecadado pela Prefeitura de Marituba, que deveria ser aplicado na melhoria de vida do povo de Marituba, está sendo desviado para outros municípios do Pará pelo Prefeito de Marituba e sua esposa, pré-candidata a Deputado Estadual pelo PSD. Estima-se que esse investimento fraudulento esteja sendo aplicado em 51 municípios do Estado para compra de apoiadores e votos (captação ilícita de sufrágio).
    Quem são os seletos apoiadores em Colares:
    Edson Rebelo (é vereador de Colares).
    Jerffeson Gilvan Raiol Barros (foi candidato a prefeito por Colares em 2016).
    Eliene Cristina Mendonça dos Santos (foi candidata a prefeito por colares em 2016 e hoje é gerente do Supermercado Mano a Mano de Colares).
    Gérson da Silva Ferreira (foi candidato a vereador por Colares e mora na localidade de Piquiatuba).
    Luís Carlos de Castro Rodrigues (foi Secretário Municipal de Obras de Colares do Governo Diego Palheta).

    O que esses apoiadores estão recebendo em troca desse apoio?

    Jerffeson Gilvan Raiol Barros deve constar na folha de pagamento da Prefeitura de Marituba, recebendo sem trabalhar como assessor de assuntos aleatórios.
    Eliene Cristina Mendonça dos Santos deve constar na folha de pagamento da Prefeitura de Marituba, recebendo sem trabalhar como assessora de assuntos aleatórios. Além disso, conseguiu contrato pra irmã para atuar como advogada na Prefeitura de Marituba e um box para o irmão no Mercado Municipal.
    E os outros três: Não sei.
    Para angariar votos em Colares para a mulher do Prefeito de Marituba, como esses apoiadores estão atuando?
    O vereador Edson Rabelo mandou instalar uma caixa d’água e uma bomba (comprados pelo Prefeito de Marituba e sua mulher), no conjunto inacabado feito pelo ex-prefeito de Colares Ivanito Gonçalves, logo na entrada da cidade de Colares;
    Edson Rabelo, Jérffeson Gilvan Raiol Barros e Eliene Cristina Mendonça dos Santos mandaram instalar uma caixa d’água, uma bomba e a rede de tubos para todos os moradores da localidade de São Pedro (comprados pelo Prefeito de Marituba e sua mulher).
    Edson Rabelo, Jérffeson Gilvan Raiol Barros e Eliene Cristina Mendonça dos Santos mandaram instalar uma caixa d’água, uma bomba e a rede de tubos para todos os moradores da localidade de Mãe Rita (comprados pelo Prefeito de Marituba e sua mulher).

    ResponderExcluir
  8. O Maior ladrão chama-se, Mário Filho.
    O Rei das Maracutaias que se passa por bonzinho.
    Deverá ir para o Xadrez rápido.

    ResponderExcluir