quarta-feira, 13 de junho de 2018

PARABÉNS, PREDADORES: MENOS ÁREA VERDE EM BELÉM, MAIS UMA TORRE

E assim, de crime em crime ambiental, Belém vai perdendo sua alma

Francisco Sidou - jornalista

Quem passa na esquina da Senador Lemos com a Dom Romualdo de Seixas já pode ver o início dos trabalhos de demolição de mais uma viçosa área verde de Belém para dar lugar possivelmente a novas torres tórridas de cimento, concreto, aço e vidro.

O padrão consumista moderno tem como referência de status de classe média"bem sucedida" morar nas alturas em torres cada vez mais altas. 

Não importa para os vorazes especuladores imobiliários e construtores que essa aparente e vistosa prosperidade que o "progresso" pode dar aos endinheirados possa representar menos qualidade de vida para os habitantes mortais comuns de Belém, uma cidade cada vez mais sufocada pelo calor com o represamento do vento que vem (vinha) da natureza exuberante que a cerca.

Em nome do "bem-estar" de uma classe média cada vez mais predatória e pedante sacrifica-se mais uma bela área verde da cidade. Perguntar não ofende: há algum órgão que defenda o meio ambiente a postos para impedir mais esse crime contra a cidade ?

Algum promotor público que defenda o meio ambiente?

Um comentário: