quarta-feira, 13 de junho de 2018

FERROVIA E LIXÃO TIRAM VOTOS

Helder, problema no lixão; e Miranda, ferrovia no papel
A campanha eleitoral no rádio e TV, para o governo do Pará, só começa no final de agosto, mas dois temas estão nas apostas políticas entre os que mais serão debatidos. Não há como fugir disso.


O primeiro é a ferrovia prometida por Jatene, que não saiu do papel. Essa ferrovia, que viria do sul do estado até Barcarena, de sonho virou pesadelo. 
Nem os chineses quiseram saber dela. A cobrança virá em cima do candidato Márcio Miranda, apoiado pelo governador. Essa é uma daquelas promessas não cumpridas por Jatene que Miranda carregará nas costas.

O segundo tema, também indigesto, é o lixão da empresa Revita, em Marituba, que sufoca diariamente mais de 100 mil pessoas com seu mau cheiro. Dois diretores da empresa chegaram a ser presos e promessas de resolver o problema foram feitas, mas nada avançou

O lixão fede tanto quanto a suposta influência que o candidato Helder Barbalho teria sobre a empresa Revita, de quem seria sócio, conforme conversas em poder do Ministério Público do Estado e da própria Justiça.
Helder nega, mas existe até pedido de investigação sobre tal sociedade.

Como se vê, dois assuntos para tirar votos de tucanos e emedebistas.

3 comentários:

  1. Este é o cenário, com dois candidatos desta estirpe, o que esperar?. Só quem pode tirar esses dois do cargo de governador é o povo, ou esse estado acorda e não vota nesses indivíduos não os elegendo, ou viveremos dias cada vez mais tenebrosos, se já está ruim a tendência é piorar.

    ResponderExcluir
  2. Dois candidatos totalmente desqualificados para o cargo, é só verificar seus "curriculos",Hélder barbalho foi péssimo prefeito enterrando Ananindeua, deixando a cidade com obras inacabadas e cheia de dívidas e depois foi brincar de ser ministro na cota do pai, e o Márcio miranda por contratos um tanto quanto suspeitos na alepa,sempre favorecendo seus aliados pra chegar a presidência da casa,a população paraense vai dar a resposta não elegendo esses incompetentes.

    ResponderExcluir
  3. É preciso fazer justiça. Helder Barbalho não foi um péssimo prefeito.Investiu pesado em saúde e educação, que em sua administração, não andavam de muletas. Criou a guarda municipal, fez inúmeros concursos púbiicos e chamou os aprovados, criou o pré- vestibular universitário de graça para alunos carentes, conseguiu que a granja do Governador para implantação dos polos da UFPA, IFPA UEPA, informatizou as escolas, criou a 1a escola de tempo integral, implantou inúmeras UPAS...dizer, portanto, que ele foi um péssimo prefeito, ou é ignoråncia ou parcialidade...é por isso que políticos não investem pesado em saúde e educação, posto que estas não aparecem para o eleitor desinformado...preferem asfaltar ruas e construir praças...

    ResponderExcluir