VER-O-FATO: ENFIM, PEGARAM A CELPA

segunda-feira, 11 de junho de 2018

ENFIM, PEGARAM A CELPA


Em diversos municípios, a Celpa faz o que bem entende. Corta a luz de quem está em dia, cria conta absurda de gente pobre, mas nada acontece. Os órgãos de fiscalização parecem hipnotizados e deixam a exploração rolar em cima dos consumidores.


De Altamira, porém, chega a notícia de que o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) obteve uma vitória na Justiça contra a Celpa. O juiz José Leonardo Valença determinou que a Celpa pare de fazer cobranças abusivas e instalação de novos medidores sem consulta prévia dos consumidores, dentre outras práticas consideradas irregulares. Bem feito.

Segundo a decisão de José Leonardo Valença, a Celpa também está proibida de realizar inspeção no medidor sem a presença do usuário, além de ser obrigada a entregar os laudos periciais que atestem supostas irregularidade cometidas pelos consumidores.

Também fica impedida de fazer a verificação de diferença de consumo sem considerar o histórico de uso da energia pelo usuário e se a carga instalada na unidade consumidora é ou não compatível.

Ficou no ar apenas uma dúvida: ela vai devolver o dinheiro ilegal que embolsou dos prejudicados? 

Um comentário:

  1. Consumidores, temos ajuizado inúmeras ações de Inexistência de Débito/Devolução do Indébito/Danos Morais contra a Celpa em varias cidades do Pará, em se tratando de CNR - Consumo Não Registrado que chega ao consumidor através de 1 ou 2 faturas de valor muito alto, 10, 20 vezes maior que o consumo regular, temos tido resposta positiva da justiça, condenando a Celpa a cancelar a(s) fatura(s) abusiva(s), restituir em dobro os valores pagos indevidamente e pagar pelos danos morais.

    ResponderExcluir