terça-feira, 19 de junho de 2018

BIZARRICE ELEITORAL

Não há coisa pior do que o candidato de si mesmo. E, nessa eleição de outubro, o que mais tem é candidato desconhecido do eleitor, da comunidade onde ele mora e, às vezes, da própria família.


Até jornalistas sabem que esses candidatos de si mesmo não duram muito tempo, porque aparecem e somem do nada.

Já houve o caso de um que, por insistir em ir até o final da campanha, na abertura da urna e no final da apuração não teve sequer um voto.

Ou seja, nem o infeliz votou nele próprio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário