VER-O-FATO: A GREVE E A CONTA: NA BOMBA, A "BOMBA"

sexta-feira, 1 de junho de 2018

A GREVE E A CONTA: NA BOMBA, A "BOMBA"



Ficou provado, mais uma vez. A conta de tantos desacertos federais sempre é paga por quem carrega o país nas costas: os contribuintes.


No caso dessa greve dos caminhoneiros, o caos que degenerou na escassez de alimentos, em razão da falta de combustíveis, revelou o quanto somos reféns dos interesses de categorias, sindicais ou não. 

O caminhão vale mais do que o cidadão que o dirige. E o governo vale muito pouco, ou não vale nada.

O governo de Michel Temer demorou para perceber o sinal de paralisação do país que vinha das estradas. E como o sujeito que ri por último da piada, porque custou a entendê-la, agiu quando o caos já havia se instalado.

Teve de ceder, mas avisou que alguém terá de pagar a conta.

Os combustíveis não vão baixar de preço. Pelo contrário, os aumentos serão maiores. Até quando houver nova paralisação. Não se sabe de onde, nem de quem.

A greve acabou; os tormentos do povo, não. Na bomba do posto, a “bomba”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário