sábado, 19 de maio de 2018

POBRE CANDIDATO

Eleição não é para bobo. Um candidato a deputado estadual quase teve um infarto ao saber que o TSE estipulou o limite de gastos em R$ 2 milhões. “Mas como, eu não tenho nem R$ 20 mil”, justificou.


O colega ao lado, também candidato, ao ouvir a frase, de bate pronto emendou: “então é melhor ser cabo eleitoral”.

A conversa acabou na hora.

Um comentário: