domingo, 27 de maio de 2018

JOÃO ALFREDO, DE 1950 A 2018: DO LUXO AO LIXO

O retrato cruel de uma capital que involuiu, em vez de evoluir. Dá vergonha, hoje.

O passeio da João Alfredo no comércio de Belém nos anos 50 e 60, era considerado um dos principais pontos de encontro da cidade, diz o site Pará, que resgata a Belém na qual os prefeitos tinham respeito e zelo pela bela capital paraense.

Nesse passeios, observa, era comum que famílias inteiras se vestissem com suas melhores roupas e se perfumassem para andar pelas calçadas das ruas de pedra, admirando as vitrines dos comércios.

 Aos sábados, todo belenense da alta sociedade queria ir dar uma volta “Lá embaixo”. Infelizmente hoje em dia, em nada lembra o centro comercial de outrora.

A decadência espanta e salta aos olhos. Dos anos 50 e 60, para o ano de 2018, a dura constatação: fomos do luxo ao lixo. 

E tome lixo

Um comentário:

  1. Isso é que antes nós tínhamos gestores de luxo, e hoje temos esses líxos como gestores.

    ResponderExcluir