segunda-feira, 28 de maio de 2018

A MÁFIA DO ETANOL NO GOVERNO

O problema não está na bomba, mas na tal ANP
Por que será que os produtores de etanol estão proibidos de vender o combustível diretamente aos postos? Se isso ocorresse, o produto chegaria às bombas por cerca de R$ 1,8 o litro.

O problema é que no caminho está um órgão inútil, que só faz o jogo dos atravessadores e transportadoras, chamado Agência Nacional do Petróleo (ANP). Em 2009, a ANP editou a resolução 43/2009, determinando que "somente fornecedor cadastrado na ANP pode comercializar etanol combustível". 

Entre outras normas, o referido Ato estabelece que a ANP somente cadastrará fornecedor que possua código de cadastramento no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, à exceção do importador de etanol e do agente operador de etanol. 

Com isso, cerca de 450 produtores estão proibidos de fazer a entrega direta. Todo o álcool é entregue a três distribuidoras apadrinhadas pela ANP. Nos postos de Belém, por exemplo, o etanol chega a R$ 3,7.

Um roubo contra o consumidor. Sobre isso, o governo nada diz. Pelo visto, o lobby desses atravessadores é muito forte em Brasília. 

2 comentários:

  1. A maior máfia que poucos jornalusras e blogueiros nso dizem,ou por que têm medo ou talvez não seja conveniente para eles falarem pois muito deles têm o rabo preso ao governador, é o alto imposto do icms nos combustíveis.Tudo combinado com a mídia tendenciosa dos Estados que apoiam e recebe verba publicitária dos governadores. Então as reivindicações dos caminhoneiros precisa que também apoiarmos rles aqui em nosso Estado, contra esse governador Tucanalha, cassado e criminoso Jateve!Pois um governador que desobedece ordem judicial não têm moral para negociar com a categoria.Vamos continuar com a paralisação!

    ResponderExcluir
  2. A carga tributária elevada no Brasil tem uma fundamentação básica, é pra bancar a alta roubalheira promovida por esses políticos desqualificados e incompetentes e isso inclui os do pará também.

    ResponderExcluir