quinta-feira, 26 de abril de 2018

TRIBUNAL DE CONTAS EXPLICA PRÊMIO A PREFEITO ACUSADO DE CORRUPÇÃO

Em uma "nota de esclarecimento" enviada ao Ver-o-Fato, o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM-PA) informa que o "Selo Gestor Transparente”, concedido ao prefeito de Bujaru, Jorge Sató, investigado pela Polícia Federal por fraudes e recebimento de propina  em licitações para uso de verbas federal na merenda escolar "é concedido à Prefeituras e Câmaras de Vereadores que atendem ao Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) da Transparência, assegurando acesso à sociedade de informações sobre aplicação do dinheiro público por meio dos Portais da Transparência".
Segundo a nota do TCM, "essas informações são declaratórias, de responsabilidade dos gestores, não tendo caráter de prestação de contas". O prefeito Jorge Sató, a mulher e a filha dele, também secretárias municiais, foram afastados por cinco dias de seus cargos. Num vídeo em poder da PF, o prefeito aparece recebendo e conferindo dinheiro de propina.
Nota do Ver-o-Fato: o TCM-PA parece não ter critério sobre as premiações que distribui a gestores públicos. Seria melhor, antes de entregar comendas a quem mais tarde poderá cair nas malhas da polícia ou do próprio tribunal de contas, usando por tabela tais premiações a seu favor em processos judiciais, verificar seus tais gestores estão com suas contas regulares e primam pela correta aplicação do dinheiro público. 
Com isto, o próprio TCM se preserva de eventual problema com sua imagem, já desgastada perante a população.

5 comentários:

  1. Carlos Mendes, um minuto, por favor: eo prêmio "Selo Gestor Transparente" do TCM vai para: o prefeito de Bujaru!!!!
    Quiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiáquiá...
    Isso é Pará, Carlos Mendes. Pode me chamar de masoquista!!!
    Parece coisa do Zé Simão da Folha!!!

    ResponderExcluir
  2. Pior é a lava jato que só tem coragem de prender trabalhador e deixa bandido solto que é no caso do Prefeito de Belém que usa o Poder Publico em seu favor e de outros bandidos e ninguém faz nada pra parar esse Gestor corrupcao e metido de religioso e operador da lei.

    ResponderExcluir
  3. Vergonha maior desse Estado. Palácio de sinecuras e cabide de emprego eterno. Imoral, Ilegal pois já deveria ser extinto. Cai na Real pobre Pará!!!!

    ResponderExcluir
  4. Ridícula a nota do TCM. Só enrola. Se as informações prestadas pelos municípios são "só declaratorias", como é que um órgão supostamente de fiscalização concede um certificado destes? O que é preciso é acabar com as nomeações políticas nos tribunais.
    Kenneth

    ResponderExcluir
  5. NÃO TEM EXPLICAÇÃO TCM, VOCÊS CONTINUAM PREMIANDO CORRUPTOS!

    ResponderExcluir