VER-O-FATO: SERVIDORA E ESTAGIÁRIA SÃO AGREDIDAS NA SEFIN E CASO VAI PARAR NA POLÍCIA, MAS NINGUÉM NADA FAZ

quarta-feira, 4 de abril de 2018

SERVIDORA E ESTAGIÁRIA SÃO AGREDIDAS NA SEFIN E CASO VAI PARAR NA POLÍCIA, MAS NINGUÉM NADA FAZ


A carta publicada na semana passada aqui no Ver-o-Fato, de uma servidora da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), da prefeitura de Belém, denunciando agressão contra servidora, assédio moral e más condições do prédio, além da falta de vigilância, parece não ter merecido nenhuma providência da prefeitura.

E chega outra denúncia, relatando que só neste ano ocorreram três casos - dois deles na ultima semana de março passado - de humilhações e agressões morais contra servidora e uma estagiária, ambas ainda muito abaladas e que foram à Seccional do Comércio registrar em BO a violência sofrida.

No primeiro caso, uma servidora - cujo nome preferimos preservar para protegê-la de retaliações - foi agredida verbalmente por dois contribuintes, na frente de dezenas de pessoas que estavam no salão da Sefin para resolver suas pendências de IPTU, TLPL, ISS e outras taxas e impostos. Um dos agressores foi um advogado, enquanto o outro, um homem que gritou para uma estagiária ser "amigo do Zenaldo", o prefeito da cidade.

As agressões verbais, proferidas em alto e bom tom, foram as mais difamatórias, injuriosas e caluniosas possíveis. Do tipo "vagabunda", "filha da...,"cambada de safadas", além de outras adjetivações nada edificantes. Depois do festival de impropérios, o homem que se dizia "amigo do Zenaldo" foi até o gabinete do secretário de Finanças e também gritou lá dentro.

Foi o bastante, segundo informa a denúncia, para o tal "amigo" do prefeito passar a ser muito bem tratado por parte da administração. Na hora, veio a ordem para que o processo do agressor da servidora fosse imediatamente mandado para o gabinete do secretário. O mesmo ocorreu com o advogado, tratado com fidalguia pela coordenação. 

Parece que, na Sefin, quem berra, agride a honra de servidores e arrota poder, ou influência, junto aos poderosos, recebe tratamento diferenciado. Sobrou, porém, para a estagiária, agredida pelo "amigo" de Zenaldo. Ela não quer mais trabalhar na central da Sefin e no dia seguinte, uma sexta-feira, após as agressões morais, faltou ao serviço, muito abalada.

Em conversa com o Ver-o-Fato, um servidor afirmou que fatos como o narrado na carta e no boletim policial são comuns na Sefin. Isto, contudo, provoca angústia e estresse entre os funcionários, que se sentem desprestigiados pelo secretário e pelo prefeito Zenaldo Coutinho. "Se o Zenaldo sabe disso ele está se lixando para nós", resumiu.

Segundo ele, além das agressões e humilhações, os servidores da Sefin, assim como outras categorias de trabalhadores da prefeitura, estão "sem aumento de salário desde 2015, sem Giaf e sem gratificação por tempo integral". 

"Diante de todo esse descaso da administração, não é justo que servidores sejam humilhados pelos contribuintes e pela própria administração. Não podemos nos calar", protestou.


Um comentário:

  1. Infelizmente estar generalizado é em todas as Secretárias,é lamentar,mais a pura verdade,principalmente se o servidor é de partido político de oposição,você que ver assédio moral,então vai na SESMA. PRINCIPALMENTE VOCÊ Ê SERVIDOR HOMEM DOTADO

    ResponderExcluir