VER-O-FATO: EXCLUSIVO - BURACOS DA BR-163 TAPADOS COM PEDRA E TERRA POR EMPRESA QUE MUDOU DE NOME E GANHOU LICITAÇÃO DE R$ 21 MILHÕES DO DNIT

sábado, 14 de abril de 2018

EXCLUSIVO - BURACOS DA BR-163 TAPADOS COM PEDRA E TERRA POR EMPRESA QUE MUDOU DE NOME E GANHOU LICITAÇÃO DE R$ 21 MILHÕES DO DNIT



Tem coisa muito errada na manutenção de um trecho de 68 quilômetros da rodovia BR-163 (Cuiabá-Santarém) próximo da cidade de Novo Progresso, na fronteira do Pará com Mato Grosso. A suspeita é de favorecimento a uma empresa de nome Três Irmãos, com sede em Cuiabá.

Ela asfaltou o trecho, hoje totalmente esburacado, mudou de nome, após pedir recuperação judicial, e habilitou-se, na licitação do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), a fazer a manutenção da estrada, tapando os buracos que ela mesmo deixou. A "obra" iniciou no começo deste ano e deve encerrar o trabalho no começo de 2019.

A empresa concorrente da Fratello Engenharia - que antes era Três Irmãos - apresentou na licitação proposta de R$ 32 milhões para fazer a manutenção da estrada, mas a Fratello saiu vencedora com o menor preço, de R$ 21,8 milhões. Até aí, tudo bem. Aparentemente. E aí, o mais grave, é que ela está tapando os buracos não com asfalto, mas com pedras e terra, desvirtuando a finalidade da licitação.

O motorista Idijan Santana, conhecido na região por "Italiano" e que todos os dias trafega pela rodovia, transportando carga do Mato Grosso, principalmente soja, mandou para o Ver-o-Fato o vídeo acima, uma espécie de denúncia-desabafo sobre a bandalheira que está ocorrendo. Direto do km 1.020, ele faz a denúncia e o Ver-o-Fato alerta o Ministério Público Federal (MPF) e o Tribunal de Contas da União (TCU), aguardando providências, para o seguinte relato.

"Há dois anos, o trecho da Vila Isol até a cidade de Novo Progresso foi entregue ao Dnit de forma inacabada, com asfalto de péssima qualidade, sem acostamento e com alguns trechos somente cobertos por lama asfáltica, pela empresa Três Irmãos, vencedora da licitação. Hoje, não existe mais asfalto e os acidentes graves se sucedem, inclusive com mortes.

Eles pensam que motorista é burro, mas não é, todos são inteligentes. Eu, por exemplo, tenho a misericórdia de falar outros idiomas. E o nome Fratello, em italiano, quer dizer irmão. Ou seja, a empresa Três Irmãos, que no Pará é conehcida por 3 porquinhos, mudou o nome fantasia para Fratello e venceu a licitação para fazer o reparo dos buracos na estrada que ela mesmo deixou com a péssima obra, quando ainda era Três Irmãos.

É um descaso com os moradores, com a população. E o Dnit está sempre na estrada, mas não fiscaliza a obra, só multa os caminhoneiros. O trecho de 68 quilômetros demora até 4 horas para ser percorrido, tamanha é a quantidade de buracos", denuncia Idijan Santana.

O Ver-o-Fato acolhe a denúncia e tentou ouvir a empresa Fratello Engenharia, mas não obteve sucesso. Os telefones não atendem. O Ver-o-Fato apurou que, praticamente ao mesmo tempo em que os sócios do Grupo Três Irmãos entraram com pedido de recuperação judicial, em 2015, eles constituíram nova empresa. 

A Fratello Engenharia Ltda, registrada em 13 de maio de 2015, tem como proprietários os irmãos Carlos Avalone e Marcelo Avalone.

A placa diz tudo, mas a obra é uma porcaria, segundo os motoristas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário