quinta-feira, 5 de abril de 2018

DEPUTADO EDER MAURO HOJE À NOITE, AO VIVO, NO “LINHA DE TIRO”: INSEGURANÇA, CRIMES E VIOLÊNCIA NO PARÁ, O QUE FAZER ?


Eder Mauro vai tratar de temas que mexem e provocam discussões em todo o Pará

O tema polêmico, que está na ordem do dia – e deve agitar o debate na campanha eleitoral deste ano para o governo – é a segurança pública. E ele é o assunto de hoje à noite, de 8 às 9, do programa “Linha de Tiro”, ao vivo, com imagem e som, pelo Facebook, Youtube e também diretamente na página do blogue Ver-o-Fato
O convidado é o deputado federal Eder Mauro, que é também delegado de polícia. Além do jornalista Carlos Mendes, como mediador, o entrevistador de Eder Mauro será o jornalista e escritor Francisco Sidou.


A pauta com o deputado é a seguinte, entre outros assuntos: o Pará é o quarto estado mais violento do Brasil e Belém a 10ª cidade mais violenta do mundo. Facções criminosas como Comando Vermelho, PCC, Família do Norte, e outras, já dominam alguns bairros na região metropolitana da capital, impondo propina por "segurança" aos moradores.

Como combater os criminosos? Como proteger o cidadão comum, que tratablha duro e quer paz para sustentar sua família ou a si próprio? E a morte de PMs e policiais civis, hoje marcados pela bandidagem? O Estatuto do Desarmamento deve ser revogado ou não?

O cidadão deve ter uma arma em casa para se proteger? No caso do menor de 16 anos, ele deve ser preso como criminoso comum? Tráfico de drogas, como combater essa praga disseminada em nossa sociedade?

Deixe, aqui, antecipadamente, sua pergunta ao deputado Eder Mauro e também participe ao vivo do programa, interagindo conosco, na crítica ou com pergunta.


Links para ver e participar do programa:


https://www.facebook.com/verofatonoticias/


http://www.ver-o-fato.com.br/ 

Um comentário:

  1. Por favor,pergunte ao Deputado Éder Mauro,o porquê apesar dessa onda de violencvi que assola o povo paraense nesse mandato desse mediocre governador,o MP nan instaurou nenhum procedimento investigatório e até uma ação de improbidade administrativa contra o governador e o seu secretário de insegurança?

    ResponderExcluir