sexta-feira, 30 de março de 2018

TERROR, AMEAÇAS, ESTRESSE DE SERVIDORES: É O AMBIENTE NA SECRETARIA DE FINANÇAS DA PMB, DENUNCIA SERVIDORA

Sefin, Belém: cenário de agressões e assédio moral

O Ver-o-Fato recebeu, checou, comprovou a veracidade das informações, e publica a carta-desabafo, abaixo, de uma servidora da Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), órgão da prefeitura de Belém. O que ela - cujo nome é preservado para evitar retaliações - narra é digno de roteiro para filme de terror, no estilo "Psicose", do genial Alfred Hitchcock.


E o prefeito Zenaldo Coutinho, o que vai fazer, depois de ler a carta abaixo? Bom, tem mais. Amanhã publicaremos novos relatos, inclusive de uma agressão e assédio moral contra duas servidoras, uma delas estagiária, que acabou em BO na polícia.

"Carta Denúncia Aberta À População! À Justiça! À Quem Possa Intervir e Ajudar!

Sou cidadã,e servidora pública municipal há mais de 15 (quinze) anos, e durante todo esse tempo nunca precisei fazer o que tenho necessidade de fazer agora e do modo como estou fazendo, tentando, buscando ser ouvida, já que não estão nos dando outra opção.

Trabalho na Secretaria Municipal de Finanças, e várias situações negativas e graves vem acontecendo, mas o que vou relatar agora, e que já é do conhecimento da Administração há um bom tempo, é em relação à Segurança, ou melhor, à Insegurança .

Na Central de Atendimento desta Secretaria , situada na Praça das Mercês, no Comércio, e onde um grande número de pessoas procura diariamente por atendimento, estamos há praticamente 03 (três) anos sem Vigilantes, e expostos à todo tipo de agressões, ameaças, do risco diário da violência dentro do nosso local de trabalho. Esse risco não é somente para os servidores, mas para todos os contribuintes/usuários, para todas as pessoas que frequentam a Secretaria.

Os últimos vigilantes que lá trabalharam foram dispensados com a alegação de redução/corte de despesas, e que seriam substituídos por câmeras de monitoramento e sistema de alarme, que para eles seria mais viável! As câmeras realmente foram instaladas, porém ao que parece, apenas para monitorar/vigiar os servidores, como um Big Brother Público, e não para ser um instrumento de segurança e apoio para servidores e usuários.

A grande maioria dos Servidores da Secretaria de Finanças, especificamente na Central de Atendimento, atua diretamente no Atendimento Ao Público, no atendimento “corpo à corpo’, direto com os contribuintes, e estamos expostos à agressões verbais, ofensas e até ameaças, como já falei.

Sei que muitos podem dizer que isso faz parte do trabalho de quem atende ao público, e tem razão, faz sim, mas desde que seja acompanhado de uma estrutura minimamente condizente, decente, digna, de apoio e valorização ao trabalho dos servidores, e preocupação e respeito com o bem-estar, com a segurança de todas as pessoas que lá estão, visando um atendimento de qualidade, eficiência e respeito à população, o que infelizmente não vem acontecendo.

Depois da substituição dos vigilantes presenciais pelas câmeras, a Central de atendimento já foi alvo da invasão de bandidos por algumas vezes, em uma das quais (não faz muito tempo), os invasores demonstrando conhecimento da fragilidade do sistema de segurança, chegaram a desinstalar todas ou quase todas as câmeras e destivaram o sistema de alarme, além de danificarem os caixas eletrônicos que funcionavam lá, além de também danificarem alguns móveis.

Temos casos de pessoas, aparentando problemas mentais e de dependência quimica entrarem na secretaria e abordarem servidores e usuários, de modo até agressivo, sem ninguém para garantir a nossa segurança e nos dar apoio, e principalmente prevenir esse tipo de situação. Não existe nenhum tipo de triagem e atenção ao que acontece na Secretaria durante o expediente, com relação a segurança de todos que lá estão.

No  mês de janeiro, por exemplo, tivemos 03 (três) casos de agressões verbais e ameaças à servidores durante o atendimento, em um dos quais uma contribuinte invadiu a sala de trabalho de uma colega, com o celular ostensivamente colocado em frente a mesma , filmando-a, gritando, ofendendo, desacatando a mesma, e no final a acusou de tê-la agredido, mostrando arranhões nos braços que supostamente teriam sido feitos pela mesma, fato que foi desmentido por outros contribuintes que estavam lá e presenciaram o ocorrido, e afirmaram que a referida contribuinte já chegou de um modo descontrolado e agressivo, e que em nenhum momento a servidora a agrediu, e até se colocaram a disposição para testemunhar se preciso fosse.

E tudo isso aconteceu sem nenhuma interferência ou auxílio dos responsáveis pela segurança , pela integridade não só dos servidores, mas de todos os que lá trabalham e dos usuários dos serviços lá prestados, mesmo cercados de câmeras que capturaram ou pelo menos deveriam capturar as imagens do ocorrido, já que existe um monitoramento.

Esse fato gerou até Boletim Policial! E tudo isso poderia ter sido evitado e/ou minimizado se tivéssemos uma segurança presencial no prédio, vigilantes, se tivéssemos a quem recorrer para inibir a evolução de uma situação como essa.

Os servidores já tentaram marcar várias vezes reunião com o atual Secretário de Finanças, Sr. José Capelloni, que em praticamente 90% das vezes marca a reunião e desmarca em cima da hora, alegando viagens e outros compromissos, mesmo já tendo se comprometido em se reunir com nossos representantes, demonstrando uma total falta de respeito e descaso com os servidores e ignorando os graves problemas ocorridos e que certamente continuarão a ocorrer e se agravar se providências não forem tomadas.

Os servidores também já solicitaram a presença do Secretário na Central de atendimento para discutirem a situação, mostrar os problemas e a necessidade de dar atenção a eles, resolvê-los, cobrar soluções, inclusive quanto a situação das instalações do prédio, um casarão antigo e reformado, mas que quanto a parte elétrica e outras tem deficiências para a estrutura de um órgão publico de atendimento, com isso oferecendo sérios riscos.

Apesar dos apelos, e do conhecimento dos fatos pela Administração, nenhuma providência é tomada e nenhuma satisfação nos é dada. Muito pelo contrário! Corremos o risco de retaliações!

Nossa Cidade vive um clima de descaso e violência, que está tomando nossas ruas, invadindo nossas casas e até nos nossos locais de trabalho! Também a área do comércio, onde funciona a Secretaria, vem sendo alvo de vários crimes, ate execuções, como mais recentemente a execução de um vendedor ambulante em frente a Loja Riachuelo, em plena luz do dia, e no meio de todas as pessoas que por ali transitam e trabalham diariamente, mesmo tendo uma Delegacia nas imediações.

É no mínimo irresponsável que um órgão público onde muitas pessoas trabalham e frequentam passando boa parte do tempo, a espera de atendimento, padeçam com a insegurança e total ausência de preocupação e medidas que assegurem o mínimo de integridade e bem-estar às pessoas, o que não é Favor, é sim, Obrigação! É Responsabilidade!

Eu aqui pergunto: Será que precisará acontecer alguma tragédia dentro da Secretaria para depois tomarem providências, para depois fazerem alguma coisa, ate mesmo acharem uma desculpa, um bode expiatório para culpar???

Será que não foram omissões como essa que causaram tragédias como o Incêndio do PSM da 14 de Março???

O que mais terá que acontecer para que tomem providências sobre fatos dos quais já têm conhecimento???

Eu peço não só por mim e pelos colegas, mas por todos os usuários dos nossos serviços e que lá frequentemente conosco estão!

O que estou pedindo é que Administração Municipal cumpra o seu papel, de zelar pela integridade, pela vida, pela segurança de trabalhadores e usuários, pelo menos dentro de postos de trabalho e atendimento.

À quem devemos apelar, antes que um mal maior aconteça, já que no âmbito da Administração infelizmente não estamos sendo ouvidos?

O que está em jogo não são questões políticas, é algo realmente maior, é o direito a segurança, a integridade, a vida das pessoas!

Peço até a atenção da Justiça, do Ministério Público para essa situação!!

Me recuso a aceitar que o Bem Maior deixou de ser o Humano para ser o Financeiro, Político ou outros interesses, que certamente não são em prol do Povo!

Quero dar conhecimento do Fato à todos que frequentam a Secretaria, já que eles também são expostos ao risco!

Parece que o Descaso é geral, vejo uma Cidade abandonada, um povo abandonado, mas ainda tenho esperança de não estar vendo uma Justiça conivente ou omissa, pois ainda acredito na sua soberania, na dignidade e honestidade dos seus Princípios, como deve ser !"

4 comentários:

  1. Sou Servidor da Secretaria da Saúde e também esse fato de assédios ocorrem também,principalmente no RH e no transporte,muitos servidores já procurarão a ouvidoria do Município mais nada é feito porque o Secretario Sérgio Amorim abafa e não deixar o ouvidor trabalhar como deve.O Ministério Publico foi acionado várias vezes mais não faz nada.É lamentar,isso começou acontecer na gestão do Decimal e se agravou na Gestão Zenaldo Coutinho

    ResponderExcluir
  2. o vencimento basico do servidor do municipio é de R$ 788,00.

    ResponderExcluir
  3. Pessoal o que não deu pra digerir foi a reeleição do Duciomar e do Zenaldo. Seus primeiros mandatos foram péssimos, horríveis, bem porcaria mesmo e os caras foram reconduzidos ao cargo pela maioria dos eleitores.
    Só tem um detalhe, prefeito Zenaldo, o Duciomar é o senhor amanhã, sacou? Pode esperar!!! Esse BRT será um dos motivos pelos quais ainda terás muita dor de cabeça, assim espero...

    ResponderExcluir
  4. Cadê a entrevista que o pior prefeito de Belém dos últimos tempos daria para você Carlos Mendes?Voce teria coragem de enfrentar o mesmo?Ou seria uma entrevista de compadres iguslso Grupo ORM faz toda vez que o entrevista? É por tudo isso que votei sempre apoiarei o Edmilson.

    ResponderExcluir