INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL

Linha de Tiro - 19/04/2018

domingo, 25 de março de 2018

EXCLUSIVO - CANALHICE, CRUELDADE: HYDRO E PREFEITO SELECIONAM QUEM RECEBE ÁGUA EM BARCARENA, DENUNCIA CAINQUIAMA


Socorro do Burajuba: ela e o marido tềm câncer e  sofrem boicote da Hydro

A crueldade humana - ainda mais a praticada por quem foi flagrado em crime ambiental e depois confessou o crime - parece não ter limites.

Direto da comunidade quilombola do Burajuba, chega ao Ver-o-Fato a denúncia às autoridades e um apelo dramático. E quem o faz é a presidente da Associação dos Caboclos, Indígenas e Quilombolas da Amazônia (Cainquiama) Maria do Socorro Silva, a "Socorro do Burajuba", doente de câncer, perseguida e jurada de morte.

Em áudio enviado ao Ver-o-Fato, ela relata que a Hydro, obrigada a distribuir água mineral às comunidades atingidas pela contaminação dos  rejeitos químicos de sua indústria de bauxita, está escolhendo a dedo quem deve receber ou não os garrafões. Os que defendem seus direitos e participam de manifestações contra a Hydro estão alijados e não recebem uma gota d'água.

Isso é uma canalhice sem tamanho, além de perversidade, contra pessoas pobres e doentes em razão do envenenamento que sofrem por manter contato ou consumir águas poluídas pela Hydro em Barcarena. Diz o áudio, na voz de dona Socorro:

"Boa noite, Carlos Mendes, "Linha de Tiro", deixa eu fazer uma denúncia: eu, Maria do Socorro Costa da Silva, presidenta da Cainquiama e moradora do Burajuba. A diretoria da associação, por não estar do lado da Hydro, o que está acontecendo? Estão passando por algumnas casas e não estão deixando água.

Na minha casa tem duas semanas que a gente está sem água. Eu tô com uma parida, com um neném que foi operado - a mulher que pariu, teve que operar o neném -, estou com um rapaz e o meu marido, que é doente. Enfim, quero fazer essa denúncia.

O prefeito (Carlos Antonio Vilaça) e a Hydro estão indicando quais as casas para entregar a água, não estão respeitando o que foi dito que era pra fazer, entregar nas comunidades. Estão escolhendo as casas. Quem fala mal deles não pode receber água. É uma denúncia que eu, Socorro do Burajuba, faço".

Alô, MPF, MPPA, Justiça. O que vocês vão fazer? 

3 comentários:

  1. Bom dia Carlos Mendes, isso tudo o quê a dona Socorro denuncia novamente, não me deixa surpreso. Primeiro que nos estamos lidando com um grupo de nazistas europeus que não estão nem ai se um paraense morro, mesmo se for o próprio prefeito. Segundo, é que eles possuem muito apoio de muitos países e calam a boca de uma grande quantidade de políticos brasileiros, nem sempre de políticos do nosso estado, passando pelo Itamaraty e se eu digo isso é porquê tem uma grande lógica. Fato que a hydro não esquenta ou mostra que não esquenta pra assegurar aos cabeças ai que vai tudo bem, mais na verdade eles estão se cagando de medo( desculpa pela expressão), eles estão com medo que o ministério publico mostre pra eles, que eles são um contra poder quando nada vai certo. Tu vais ver que logo, logo, o diretor da hydro terá uma surpresa nova da parte do ministério publico, pelas gracinhas deles. Já estou anunciando a pedra. Mais eu vim aqui te fazer também uma denúncia. Carlos Mendes, o fato é que aqui na França, têm cada vez menos o que as pessoas no mundo inteiro chamam de chamtrails. São marcas que ficam durante horas no céu, isso quando os aviões passam. Muitas associações no mundo conhecem e denunciam essa atividade secreta mundial. Hoje se sabe que na França quase não se ver mais e isso somente têm uns 12 dias. O fato é que todo esse alumínio que aparece nos céus, são detergentes de nanos-particulas. E desde que a hydro não têm sua atividade como no início do ano, não se ver mais chemtrails. O primeiro fato é que o alumínio de Barcarena, é extraído e exportado sem nenhum controle, e acaba caindo nas mãos de empresas secretas que transformam esse alumínio em nano-partículas, depois projetam nos céus. O que se sabe é que muitos grandes países sabem e acordam essa detetização. Se sabe também que o alumínio é a matéria mais utilizada. Graças aos barcarenenses, o mundo tem atualmente, menas marcas nos céus. Os Barcarenenses, fazendo com quê a situação deles, seja conhecida no mundo inteiro, graças as suas manifestações, na verdade são heróis, porquê eles conseguiram parar uma grande quantidade de nana-alumio nos céus. Eles precisam de ajuda e rápida. O que se deve fazer é transformar toda essa zona em zona de catástrofe industrial e ambientam. Os nossos deputados representantes não terão nenhuma dificuldade pra obterem esse titutlo se eles levarem em pauta esse pedido que não depende em nenhum momento, ação do ministério publico paraense. Com isso, o governo federal devera trazer assistência pra região reforçada. A população de Barcarena não pode depender da assistência do governo estadual porquê o governador Vsa. Ex. Simão Jatene, todos sabemos e outros, devolveram os royalties até 2030 que e uma soma bilhonaria. E pelo fato que o nosso governo estadual não recebe esses royalties, eles não poderão fazer muita coisa para os bacarenenses. Por isso somente transformando essa zona em zona de catástrofe, os barcarenenses poderão voltarem a terem a vida de antes. Com isso vai até avançar mais rápido os processos que estão em andamento. Por outro lado, não podemos esperar nada do nosso atuam presidente diretamente, porquê se eles é bem informado, ele será informado dessa denúncia. O fato é que devemos esperar que o próximo presidente respeite as regras pra Barcarena e os bararenenses uma vez que essa zona for declarada zona de catástrofe industrial e ambiental. O que de deve entender também é que com essa mudança, haverá novas procedimentos que entrarão nos processos federais contra a hydro, e seus dirigentes, que riscaram dessa vez a prisão pelo fato que fizeram dessa fábrica uma grande catástrofe. As associações de Barcarena como a Caiqueima não pode esperar nada de ninguém se eles não pedirem o apoio de dons, levar agua até eles, e outras necessidades e pra isso eles devem se organizarem pra contabilizarem tudo o que eles gastaram, e essas notas ficais deveram serem reembolsadas pelo seguro da hydro. O que lhes permitiram de distribuir agua por caminhões pipas. E tudo deve ser contabilizado conforme as regras.

    ResponderExcluir
  2. Não tem duas saídas, e se tiver uma de alguém que ele me apresente, inicialmente não têm. Eu quero aproveitar aqui mesmo pra fazer um pedido, quero pedir a todos aqueles que quiserem ajudar as associações de Barcarena que entre em contato com eles, com você Carlos Mendes ou com o doutor Ismael, isso enquanto eles de Barcarena se organizam, inclusive pra abrir uma conta de banco. “Penso eu que pra muitos que ajudaram financeiramente, que eles poderão deduzir uma parte das doações em seus impostos”. Olha Carlos Mendes, eu não sei não mais vendo que tem tanto caso de corrupção no Brasil, caixas de dinheiros lavados, etc... Espero que esse caso da hydro não tenha conecção com outros casos, porquê os nazistas europeus que estão por trás desse destabilização brasileira, não terão nenhuma chance pra conseguirem colocar o plano deles em ação. Quero pedir mais uma vez inclusive aos nossos empresários paraenses, e de qualquer lugar do Brasil, ajudem essa população voltar a ter agua mais sadia. Dessa forma eles, os moradores, conseguirão com o tempo, fechar essa industria que endógena desesperos. Carlos-Xerfan.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Belaventura, por seus comentários. Se multinacionais como a Hydro fazem o que fazem aqui no Pará é porque temos governantes fracos e a elas atrelados, e políticos que em sua maioria querem se dar bem pegando dinheiro dessas empresas para suas campanhas eleitorais. Mande sempre suas colaborações. Precisamos difundir ideias que se contraponham ao conformismo da maioria, que acham por essas empresas gerarem empregos elas podem fazer o que bem entender. Coisas de mentalidades subdesenvolvidas.

    ResponderExcluir